metropoles.com

Paraná Pesquisas diz que Janones “falta com a verdade” sobre denúncia

Deputado federal André Janones acusa o Paraná Pesquisas de receber R$ 13 milhões de dinheiro público pela Secom, mas instituto nega

atualizado

Compartilhar notícia

Paulo Sergio/Câmara dos Deputados
imagem colorida de andré janones de terno - Metrópoles
1 de 1 imagem colorida de andré janones de terno - Metrópoles - Foto: Paulo Sergio/Câmara dos Deputados

Após acusações do deputado federal André Janones (Avante), o Instituto Paraná Pesquisas divulgou nota de esclarecimento, nesta sexta-feira (18/11), alegando que o parlametar “falta com a verdade quando diz que o Instituto Paraná Pesquisa recebeu R$ 13 milhões do governo federal”.

“Esclarecemos que o instituto participou de pregão eletrônico e venceu a licitação no valor infinitamente inferior ao apontado levianamente pelo deputado, somando R$ 1,6 milhão para fazer pesquisa qualitativa, enquanto a parte quantitativa teve como vencedora a empresa IPRI Instituto de Pesquisa de Reputação e Imagem Ltda. (FSB), que venceu o pregão com o valor de R$ 11,9 milhões”, destaca o texto.

“Vale ressaltar que nenhum centavo do valor desse contrato foi executado; portanto, nada saiu dos cofres públicos para o Paraná Pesquisas. O deputado será interpelado judicialmente para provar sua acusação”, completou.

Janones foi às redes sociais dizendo que mais um “escandâlo” teria sido descoberto na transição de governo, no caso, o envio de R$ 13 milhões de dinheiro público para o instituto por meio da Secretaria de Comunicação (Secom) — pasta administrada por Fábio Faria, ministro das Comunicações.

Janones Twitter denúncia contra Instituto Paraná / reprodução Metrópoles
Janones Twitter / reprodução Metrópoles

“Existe uma quadrilha na Secom que irriga todos os ministérios com muito dinheiro para manter um projeto de poder. Irão para a cadeia com [Jair] Bolsonaro”, declarou Janones.

O que diz a Secom

Em nota divulgada no fim da tarde de sexta-feira, a Secom diz ser sua atribuição aplicar pesquisas de opinião pública para subsidiar e permitir o aprimoramento das ações de comunicação das políticas e programas do governo federal.

A secretaria sustenta que o contrato com a Paraná Pesquisas foi realizado “conforme os ditames legais, devidamente fiscalizado por órgãos de controle interno e externo, garantindo a lisura e a transparência, o que é uma praxe desta gestão”.

“Infelizmente, a difusão de informações distorcidas, enganadas e enganadoras tem se tornado uma prática comum de um dos integrantes da área temática de comunicação social da equipe de transição, o qual, de forma leviana, talvez por falta de conhecimento, provoca alardes infundados”, prossegue a nota.

A secretaria afirma, por fim, que o valor contratado é “totalmente diferente (e menor) do que foi histrionicamente anunciado”.

Leia, na íntegra, a nota da Secom:

A Secretaria Especial de Comunicação Social do Governo Federal (SECOM), cumprindo sua missão legal e visando manter a população informada quanto aos fatos reais relacionados às ações de governo, bem como atendendo às demandas da imprensa sobre as contratações realizadas por esta Secretaria, esclarece que:

A legislação em vigor define que é atribuição da SECOM aplicar pesquisas de opinião pública a fim de subsidiar e permitir o aprimoramento das ações de comunicação das políticas e programas do Governo Federal disponibilizados à população, de modo a garantir os melhores resultados dos investimentos de recursos públicos. Portanto, é dever da SECOM realizar pesquisas de opinião.

Visando cumprir essa atribuição legal, foi aberto um processo de licitação para contratação de pesquisas quantitativas e qualitativas de opinião pública, que teve dois vencedores e, consequentemente, dois contratos distintos foram celebrados.

O Pregão Eletrônico n.º 04/2022 foi realizado conforme os ditames legais, devidamente fiscalizado por órgãos de controle interno e externo, garantindo a lisura e a transparência, o que é uma praxe desta gestão.

Infelizmente, a difusão de informações distorcidas, enganadas e enganadoras tem se tornado uma prática comum de um dos integrantes da área temática de comunicação social da equipe de transição, o qual, de forma leviana, talvez por falta de conhecimento, provoca alardes infundados.

O instrumento contratual a que o indivíduo se referiu, relativo ao Instituto Paraná de Pesquisas e Análise de Consumidor LTDA, vencedor da modalidade de pesquisa qualitativa, é o contrato n.º 37/2022 (disponível no endereço eletrônico https://www.gov.br/mcom/pt-br/acesso-a-informacao/transparencia-e-prestacao-de-contas/licitacoes-e-contratos-1 ).

O valor do contrato com a empresa Paraná Pesquisas, conforme pode ser checado, é totalmente diferente (e menor) do que foi histrionicamente anunciado. Além disso, até a presente data, o serviço não foi acionado e, portanto, nenhum real foi pago à referida empresa.

Por fim, reafirmamos que é dever funcional da SECOM realizar pesquisas de opinião pública, que as contratações realizadas por esta Secretaria estão totalmente de acordo com os ditames legais e que, mais uma vez, as declarações proferidas mostraram-se falsas.

Secretaria Especial de Comunicação Social – SECOM

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?