Paes critica plano do governo federal de privatizar o Santos Dumont

Em audiência do Senado, prefeito do Rio de Janeiro criticou proposta de concessão da administração do aeroporto à iniciativa privada

atualizado 22/10/2021 13:46

Roque de Sá/Agência Senado

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), criticou, nesta sexta-feira (22/10), o projeto de autoria do governo federal que trata da concessão do Aeroporto Santos Dumont sem restrições de voos à iniciativa privada. Paes participou de sessão de debates temáticos no Senado Federal destinada a tratar das propostas de privatização de aeroportos no Rio, Minas Gerais e São Paulo.

A sessão foi presidida pelo senador Carlos Portinho (PL-RJ). O parlamentar ouviu duras críticas do prefeito, que classificou como “absurdo” o modelo de concessão do aeroporto.

Segundo Paes, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, externou a ele a vontade de conceder a administração do Santos Dumont à mesma concessionária do Galeão. “É importante que o governo, que busca fazer essa concessão, no mínimo, busque se entrosar com a tese que pretende defender.”

O prefeito do Rio afirma que o objetivo do governo é “fazer caixa para superar as dificuldades da má gestão econômica do governo federal”. “Não tenho dúvida nenhuma de que o objetivo é resolver esse problema do próximo ano”, disse em referência ao risco iminente de que o governo fure o teto de gastos previsto no orçamento de 2022.

Paes ressaltou a importância do aeroporto para a capital carioca. “Estão fazendo isso às custas de um elemento fundamental para a infraestrutura da cidade e do estado do Rio de Janeiro”. O prefeito exigiu que o governo federal “tenha respeito” pelo estado.

“O que eu venho dizer aqui é que haverá uma mobilização política muito forte e que a cidade do Rio de Janeiro e o estado do Rio de Janeiro exigem respeito na forma como o governo federal vem tratando essa questão”, enfatizou.

Além de Paes e Portinho, participam do encontro secretários do Ministério da Infraestrutura, do Turismo e representantes de companhias aéreas.

Privatização em 2022

A intenção do governo federal em conceder o aeroporto à iniciativa privada foi discutida com o Congresso Nacional em primeiro momento pelo secretário nacional de Aviação Civil, Ronei Glanzmann, em audiência na Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados. O encontro ocorreu em abril deste ano, mas a intenção do Executivo em privatizar a operação é externada desde fevereiro.

Na ocasião, o secretário defendeu que o governo pretende concluir a concessão à iniciativa privada do aeroporto Santos Dumont até o final de maio de 2022. Glanzmann estima os investimentos nos terminais do bloco em que o aeroporto está incluído em R$ 2 bilhões, nos três anos seguintes à entrega. O município demonstra, porém, forte relutância à proposta do Executivo.

Mais lidas
Últimas notícias