Oposição pede cassação de Daniel Silveira ao Conselho de Ética

Seis partidos de esquerda apresentaram uma representação conjunta contra o deputado. Bancadas defendem que o voto seja aberto

atualizado 17/02/2021 16:53

Grupo de deputados de oposição anunciam recurso ao STF contra primeiro ato de Arthur LiraReprodução

Partidos da oposição (PT, PSB, PDT, PCdoB, PSol e Rede) decidiram, em reunião realizada no início da tarde desta quarta-feira (17/2), que vão apresentar ao Conselho de Ética da Câmara uma representação conjunta contra o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ).

Na visão dos representantes dos partidos, Silveira quebrou o decoro parlamentar ao atacar a Constituição e as instituições. O deputado foi preso em Petrópolis (RJ), na terça-feira (16/2), após publicar um vídeo com ataques a ministros do STF, em especial Edson Fachin. No vídeo, ele ainda enaltece o Ato Institucional nº 5, o AI-5, o instrumento mais repressor da ditadura militar.

“Esse será um pedido de todos os partidos e lideranças de nossa bancada”, disseram as siglas em nota. “Consideramos que o deputado quebrou o decoro ao atacar a Constituição e as Instituições. O processo deve ser analisado de forma célere no Conselho de Ética e posteriormente no plenário da Câmara.”

A prisão em flagrante de crime inafiançável foi cumprida pela Polícia Federal (PF) após determinação do ministro do STF Alexandre de Moraes.

As bancadas também se posicionaram pela manutenção da prisão do deputado, que deve ser decidida pelo Plenário da Câmara nos próximos dias, e reforçaram a importância do voto aberto.

0
Veja a íntegra da representação:

Armas, vacinas e auxílio emergencial

A oposição também vai apresentar, coletivamente, um projeto de decreto legislativo (PDL) para sustar os decretos que flexibilizam a compra de armas de fogo no Brasil, publicados na última sexta-feira (12/2) pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Além disso, os partidos afirmam que a “prioridade máxima” nesse momento é garantir vacinação para todos os brasileiros e estipular a prorrogação do auxílio emergencial.

Assinam a nota os deputados José Guimarães (PT-CE), líder da Minoria na Câmara; André Figueiredo (PDT-CE), líder da Oposição; Carlos Zarattini, líder da Minoria no Congresso Nacional; Enio Verri (PR), líder do PT, Danilo Cabral, líder do PSB; Wolney Queiroz, líder do PDT; Talíria Petrone, líder do PSol; Renildo Calheiros, líder do PCdoB; e Joênia Wapichana, representante da Rede.

Últimas notícias