Novo ministro do Turismo fala que setor já tem recuperação econômica

Gilson Machado também voltou a apelar para que não haja novas decretações de lockdown

atualizado 17/12/2020 13:12

ministro do turismo, Gilson Machado Posse do novo ministro do turismo, Gilson Machado durante evento no planalto 1Rafaela Felicciano/Metrópoles

Em cerimônia de posse no Palácio do Planalto, o novo ministro do Turismo, Gilson Machado, afirmou que o Brasil já tem a recuperação econômica com o turismo. Ele frisou que hoteis e pousadas do Nordeste não têm mais vagas para os feriados de Natal e Ano Novo.

O ministro também voltou a apelar para que estados não decretem novos lockdown em razão da pandemia de Covid-19. “O trade não aguenta uma decretação de um segundo lockdown”, disse Gilson sobre o setor do turismo. Ele afirmou ter conversado ontem com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), sobre o assunto.

Ainda, Gilson defendeu que o turismo assuma importância semelhante ao do agronegócio brasileiro. “O turismo pode ter, no Brasil, ministro Guedes, a mesma importância que o agronegócio.”

Gilson Machado tomou posse nesta quinta-feira (17/12) como novo ministro do Turismo. Ele assume no lugar de Marcelo Álvaro Antonio, que deixou o cargo após desentendimentos com o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) elogiou o trabalho do ex-ministro. “Marcelo, você marcou história no turismo brasileiro. A inflexão no Turismo começou contigo.”

Em discurso, o ministro demissionário defendeu as realizações de sua gestão. Reeleito em 2018 para um mandato na Câmara dos Deputados, para onde retorna a partir de agora, Álvaro Antonio classificou a relação com o Congresso de “muito profícua” e afirmou que irá continuar ajudando o governo federal na Casa. “Eu sigo como um soldado pronto para a batalha onde quer que ela aconteça”, finalizou o deputado do PSL de Minas Gerais.

Ao seu sucessor, o ex-ministro desejou sorte e sucesso: “Gilson, por onde você passou é reconhecida a sua capacidade, o seu comprometimento, a sua paixão pelo turismo”.

0

Além de ministros e parlamentares, também estavam presentes no evento o governador de Alagoas, Renan Filho (MDB), o ex-presidente e senador Fernando Collor de Mello (Pros) e o embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman.

Gilson era presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur). Ele será sucedido por Carlos Brito, que era diretor de gestão corporativa da agência.

Quem é Gilson Machado

Natural de Pernambuco, Gilson Machado Neto tem 52 anos e tem formação em medicina veterinária. Ele é empresário do setor de turismo. Em 2018, ainda no governo de transição, coordenou a equipe nas pastas do Turismo e do Meio Ambiente.

Antes de assumir o posto de presidente da Embratur, atuava como secretário nacional de Ecoturismo e Cidadania Ambiental do Ministério do Meio Ambiente, no qual também exerceu o cargo de secretário de Florestas.

Na Embratur, Machado Neto era responsável pela execução da Política Nacional de Turismo, que envolvia promoção, marketing e apoio à comercialização dos destinos, serviços e produtos turísticos brasileiros no mercado internacional.

Machado é presença frequente nas lives gravadas pelo presidente às quintas-feiras. Ele também já se envolveu em polêmicas ideológicas.

Em 24 de junho deste ano, ao lado da ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, Machado criticou a peça “O Evangelho segundo Jesus, Rainha dos Céus”, em que Cristo é interpretado como uma mulher transexual.

“Eu não tenho nada contra quem usa seu orifício rugoso infralombar para fazer sexo. Mas querer impor a sexualidade a uma grande maioria de cristãos e querer desvirtuar a forma que Jesus Cristo veio à Terra… Está escrito na Bíblia: Jesus Cristo nasceu, cresceu, foi crucificado e ressuscitou em forma de homem. Maria, sim, essa foi uma grande mulher, que acompanhou todo seu sofrimento”, disparou Gilson Machado.

Últimas notícias