Netanyahu: Bolsonaro prometeu mudar embaixada para Jerusalém

A transferência da representação diplomática brasileira seria um reconhecimento de que a cidade sagrada é a capital do Estado de Israel

atualizado 31/12/2018 13:44

Remy Steinegger/ World Economic Forum

A mudança da embaixada brasileira em Israel de Tel-Aviv para Jerusalém não é uma questão de “se”, mas sim de “quando”. A afirmação foi feita pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, ao primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, contou há pouco o israelense, em discurso durante encontro com a comunidade judaica, no Rio.

Os dois se reuniram no Rio na sexta-feira (28/12), primeiro dia da visita oficial de Netanyahu ao Brasil, onde acompanhará a posse de Bolsonaro, na próxima terça-feira, em Brasília.

Nos pronunciamentos públicos de sexta-feira, após um almoço e uma reunião, e num evento numa sinagoga, Bolsonaro não tocou no tema da embaixada. A transferência da representação diplomática brasileira para Jerusalém, um gesto de reconhecimento de que a cidade sagrada é a capital do Estado de Israel, foi promessa de campanha de Bolsonaro. A última vez que o presidente eleito tocou publicamente no assunto foi num post no Twitter, ainda em novembro.

Apesar do silêncio de Bolsonaro nos dois pronunciamentos de sexta-feira, Netanyahu revelou a conversa de sexta-feira. “Ele [Bolsonaro] me disse que a transferência da embaixada não era uma questão de se, mas uma questão de quando”, afirmou Netanyahu

Segundo o primeiro-ministro, a declaração de Bolsonaro foi a mesma do presidente americano, Donald Trump, após ser eleito, em 2016. Os Estados Unidos mudaram sua embaixada para Jerusalém em maio último. Netanyahu permanecerá no Rio até terça, quando viaja a Brasília para a posse de Bolsonaro.

Últimas notícias