Motociata em Uberlândia reproduz jingle da campanha de Bolsonaro

Atitude pode configurar propaganda eleitoral antecipada, o que é proibido pela lei. Há 2 meses, MP pediu multa para presidente

atualizado 31/08/2021 18:14

Motociata organizada pelo presidente Jair Bolsonaro cruza a Esplanada dos Ministérios na manhã desde domingo (08:08), Dia dos Pais 11 Gustavo Alcântara/Especial Metrópoles

A motociata realizada na tarde desta terça-feira (31/8), em Uberlândia (MG), que contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro (sem partido),  reproduziu o jingle – mensagem musical publicitária – da campanha eleitoral de 2018.

A música foi tocada antes de o chefe do Executivo federal discursar. O momento foi compartilhado nas redes sociais de Bolsonaro. Veja abaixo:

Com o nome Muda Brasil, muda de verdade, o jingle fala sobre a necessidade de mudança no comando do Palácio do Planalto que, antes de Bolsonaro, era chefiado pelos petistas Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva.

A mensagem publicitária ainda cita um “Brasil livre” e um “futuro” para as crianças do país.

Preparação para 7 de setembro

Em seu discurso, o presidente voltou a convocou apoiadores para as manifestações que serão realizadas no próximo 7 de Setembro, data em que é celebrada a Independência da República.

Na ocasião, Bolsonaro deve participar, pela manhã, de um pequeno ato em frente ao Palácio da Alvorada, e discursar para apoiadores na Esplanada dos Ministérios. No período da tarde, deve comparecer à manifestação na Avenida Paulista, em São Paulo.

“Cada vez mais a população se conscientiza dos seus direitos e aponta para onde devemos ir. Chegou a hora de nos tornarmos independentes para valer. E dizer que não aceitamos que uma ou outra pessoa em Brasília queira impor a sua vontade. A vontade que vale é a vontade de todos vocês. Vocês estarão mostrando no próximo dia 7 que quem manda no Brasil são vocês”, declarou Bolsonaro.

Campanha antecipada

Em junho, o Ministério Público Eleitoral (MPE) apresentou uma ação ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedindo para que Jair Bolsonaro fosse multado por realizar propaganda eleitoral antecipada.

Em 18 de junho, durante uma cerimônia de entrega de títulos de propriedade rural em Marabá (PA), o mandatário do país exibiu uma camisa com os escritos “É melhor Jair se acostumando. Bolsonaro 2022”.

Na ação, o vice-procurador-geral Eleitoral, Renato Brill de Góes, alegou que Bolsonaro cometeu um “ato consciente” de antecipação de campanha, o que é proibido pela legislação eleitoral.

“Restou insofismável não se tratar de um mero ato público oficial típico de governo, mas sim de um verdadeiro ato público de campanha eleitoral antecipada, com promoção pessoal do representado Jair Messias Bolsonaro na condição de candidato às eleições de 2022”, afirmou o vice-procurador-geral.

No pedido, o Ministério Público lembra que a propaganda eleitoral só estará permitida a partir de 16 de agosto de 2022, sendo permitido o debate político, mas sem pedido de voto ou propaganda.

Jingle no Planalto

Em setembro do ano passado, durante uma cerimônia institucional, no Palácio do Planalto, o governo federal exibiu um vídeo com o jingle da campanha de 2018.

O evento ocorreu para homenagear o músico paraibano Pinto do Acordeon, vítima de um câncer. Nas eleições de 2018, o cantor fez uma versão de um jingle a favor do presidente.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
0

 

 

Mais lidas
Últimas notícias