Médicos descartam transferência imediata de Bolsonaro para São Paulo

Boletim divulgado por volta das 0h15 informa que presidenciável passará por novos exames às 8h antes de deslocamento ser autorizado

atualizado 07/09/2018 1:36

FÁBIO MOTTA/ESTADÃO CONTEÚDO

Juiz de Fora (MG) – O presidenciável Jair Bolsonaro não será transferido ainda para São Paulo. Ele passará a madrugada desta sexta-feira (7/9) em uma Unidade de Terapia Intensiva da Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora (MG), recuperando-se da cirurgia à qual foi submetido após sofrer um atentado durante campanha no município mineiro. Só por volta das 8h o candidato passará por novos exames, cujos resultados serão fundamentais para definir se ele estará em condições para ser remanejado ao Hospital Sírio Libanês, na capital paulista, como deseja a família.

A informação foi divulgada em boletim médico emitido pela unidade de saúde mineira. Confira a íntegra:

“O candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro foi avaliado agora há pouco por uma junta médica composta por cinco médicos: dois da Santa Casa de Juiz de Fora e três do Sírio Libanês. São eles: dr. Luiz Henrique Borsato, cirurgião da Santa Casa; dr. Eduardo Borato, cardiologista da Santa Casa, e os médicos do hospital Sírio Libanês, dra. Filomena Galas, dr. Juliano Pinheiro de Almeida e dra. Ludmilla Abraão Hajjar. Foi constatado que, no momento, o paciente não possui estabilidade hemodinâmica para uma transferência de hospital. Amanhã, dia 7, às 8h, ele passará por uma nova avaliação.”

O ataque
Bolsonaro foi esfaqueado na tarde dessa quinta-feira (6), enquanto cumpria agenda de campanha em Juiz de Fora. Um homem que estava no meio da multidão ao redor do candidato se aproximou e desferiu um golpe, com uma faca, contra a barriga de Bolsonaro. O agressor tentou fugir, mas os simpatizantes do presidenciável impediram. Agentes da Polícia Federal, que faziam a escolta do candidato, tiveram que intervir para evitar que o homem fosse linchado; depois, o prenderam.

Adélio Bispo de Oliveira confessou o crime e disse ter agido por “ordem de Deus“. Nesta noite, um segundo suspeito de estar envolvido com o atentado foi detido pela PF – a identidade dele não foi revelada.

Últimas notícias