Marinho sobre fila do INSS: “Estamos validando propostas”

Desde a promulgação da reforma da Previdência, no dia 12 de novembro, o órgão enfrenta dificuldades na análise dos requerimentos

atualizado 13/01/2020 13:36

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, disse nesta segunda-feira (13/01/2020) que o governo estuda propostas para reduzir a fila de espera de dois milhões de pedidos de benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Desde a promulgação da reforma da Previdência, no dia 12 de novembro, o órgão enfrenta dificuldades na análise dos requerimentos.

Do volume total, 1,4 milhão é de solicitações de aposentadorias — o equivalente a 74%. O restante são requisições de Benefício de Prestação Continuada (BPC) — pago a idosos e pessoas com deficiência —, auxílio-doença e salário-maternidade, entre outros.

Levantamento preliminar do órgão mostra que cerca de 500 mil pedidos estão parados aguardando complementação de documentos do beneficiário.

“Estamos validando as propostas e possibilidades”, declarou o secretário após participar de reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, na manhã desta segunda.

“Isso é um processo. Tudo envolve orçamento e estrutura organizacional. A gente precisa ter essa responsabilidade de conversar internamente e buscar o respaldo técnico e jurídico”, acrescentou, sem dar mais detalhes.

De acordo com Marinho, a medida adotada pela equipe econômica será anunciada apenas na próxima quarta-feira (15/01/2020).

Últimas notícias