Maia diz “nunca” ter cogitado abrir processo de impeachment de Bolsonaro

Atualmente, há 63 pedidos de impedimento do chefe do Executivo federal na mesa do presidente da Câmara dos Deputados

atualizado 01/02/2021 18:31

Rodrigo Maia e Jair Bolsonaro durante eventoRafaela Felicciano/Metrópoles

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou, nesta segunda-feira (1°/2), que “nunca disse” que abriria um processo de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Atualmente, há 63 pedidos de impedimento do chefe do Executivo federal na mesa do parlamentar.

“Eu nunca disse que ia dar [andamento ao processo de impeachment do presidente Jair Bolsonaro]. Vocês que inventaram isso. Vocês ficam ouvindo as pessoas e não confirmam comigo”, declarou Maia a jornalistas, após a reunião do colégio de líderes. “Nunca disse que ia [abrir o processo]”, reiterou.

Mais cedo, o líder do PT na Câmara, Ênio Verri (PR), havia avisado que o presidente da Casa não abriria o processo de impedimento nesta segunda, como havia sido cogitado anteriormente.

A hipótese de abrir um dos pedidos de impeachment foi aventada pelo presidente da Câmara a aliados, após o DEM decidir, na noite de domingo (31/1), pela neutralidade na disputa pela presidência da Casa.

Maia é o principal articulador da candidatura do deputado Baleia Rossi (MDB-SP).

Últimas notícias