Maia: auxílio pode ser renovado se governo não enviar texto do Renda Brasil

O presidente da Câmara dos Deputados pediu que o Executivo "saia do discurso" e encaminhe proposta do "novo Bolsa Família" à Casa

atualizado 09/07/2020 16:40

rodrigo maia câmara dos deputadosMaryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), cobrou nesta quinta-feira (9/7) celeridade do governo federal para enviar a proposta do programa “Renda Brasil”, projeto que reformula o Bolsa Família. Caso demore a encaminhar o texto ao Congresso Nacional, Maia sinalizou que os parlamentares podem prorrogar por mais um período o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600.

“O governo precisa parar de fazer discurso do Renda Brasil e apresentar o programa para o Congresso Nacional. Se deixar tudo para a última hora, claro que a pressão da sociedade e do Parlamento será grande para prorrogar de novo o auxílio emergencial de R$ 600“, disse.

Segundo o deputado, a Casa vai discutir o tema e organizá-lo dentro da realidade fiscal brasileira. “Se tiver o debate, haverá condições de reorganizar a questão do auxílio”, completou Maia em transmissão ao vivo para o BTG Pactual.

Questionado sobre sua relação com o ministro da Economia, Paulo Guedes, o presidente da Câmara voltou a ressaltar que mantém contato apenas com técnicos da pasta e criticou a postura do economista. Maia disse que “fez um gesto” ao ministro, mas não foi correspondido.

“Tenho conversado com técnicos, a pedido de alguns fiz um gesto, o ministro não teve interesse. Não faz diferença conversar com [Paulo] Guedes, mas faz [diferença] com técnicos, baseado em dados concretos que possam ajudar a Câmara a tomar decisões corretas nos projetos”.

0

 

Últimas notícias