Lula e Pacheco conversaram pelo telefone sobre auxílio emergencial

Ligação ocorreu na terça-feira. Eles agendaram um encontro presencial, em Brasília, que foi desmarcado após Bolsonaro "repreender" senador

atualizado 06/05/2021 20:54

Pacheco ao lado de Jair BolsonaroRafaela Felicciano/Metrópoles

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), ligou para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), na noite de terça-feira (4/5).

Eles conversaram sobre o auxílio emergencial e “pré-agendaram” um encontro em Brasília, que não vingou.

Lula estava reunido com senadores da bancada do PT, na casa do líder do partido na Casa, Paulo Rocha (PA), quando recebeu a ligação de Pacheco.

“Pacheco ligou para o presidente [Lula] e sugeriu que fosse feita uma agenda, na residência oficial”, disse o senador Rogério Carvalho (PT-SE), nesta quinta-feira (6/5).

“O presidente [Lula] tem uma preocupação com o auxílio emergencial”, prosseguiu o parlamentar.

Rogério Carvalho enfatizou se tratar apenas de uma “conversa institucional”. Ele disse que não foi possível realizar o encontro presencial devido à agenda do ex-presidente Lula.

Na quarta (5/5), a assessoria da Pacheco havia informado que o encontro estava “pré-agendado” para às 15h desta quinta.

A colunista Bela Megale, do jornal O Globo, revelou que Pacheco enviou um recado para o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre a possível reunião com Lula.

“A interlocutores, Bolsonaro disse que ‘Pacheco vai se prejudicar’ se realizar a reunião com o ex-presidente”, assinalou a colunista.

Pacheco foi eleito presidente do Senado em fevereiro deste ano para suceder Davi Alcolumbre (DEM-AP) e contou com apoio de Bolsonaro.

0

“Houve uma abertura pra que pudesse haver um encontro, mas dependia da agenda do presidente [Lula]”, disse Rogério Carvalho.

“Como o presidente tinha várias embaixadas agendadas, não pôde ser recebido hoje, mas futuramente vão se encontrar institucionalmente”, completou.

Nesta quinta, Lula se reuniu com os embaixadores de Cuba, Venezuela, África do Sul, Argentina e Grécia, além do ex-presidente da República José Sarney (MDB).

Ainda nesta noite, o petista vai ao encontro do embaixador do Reino Unido, Peter Wilson.

Últimas notícias