Justiça do Rio intima Flordelis em Brasília para colocar tornozeleira

Oficial teria ido à casa da parlamentar em Niterói, mas não a localizou. Deputada estava na capital federal para prestar depoimento à Câmara

atualizado 23/09/2020 14:03

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) não conseguiu localizar a deputada federal Flordelis (PSD-RJ) para que use uma tornozeleira eletrônica como medida de segurança.

De acordo informações do tribunal fluminense, um oficial de Justiça foi até a casa da parlamentar, em Niterói (RJ), nessa terça-feira (22/9), mas não a encontrou.

Flordelis estava em Brasília, onde conversou com o corregedor da Câmara, Paulo Bengtson (PTB-PA), sobre o processo de investigação que pode culminar na cassação do mandato.

“Hoje, Flordelis estava mais abalada que na outra vez que a encontrei. Chorou em vários momentos do depoimento”, disse o corregedor da Câmara após a oitiva.

Dessa maneira, a Justiça do Rio determinou que Flordelis seja intimada em Brasília. A decisão é da juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói.

“O juízo determinará a intimação da ré por precatória no apartamento funcional da mesma e na Câmara dos Deputados. Uma vez notificada, a parlamentar tem até 48 horas para se apresentar à Seap”, informou o TJRJ.

A Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) teria sido intimada para colocação do equipamento, mas a pasta alegou que a deputada Flordelis é quem deve se apresentar.

A defesa da deputada federal recorreu nessa terça-feira (22/9) da decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro que determina o uso da tornozeleira eletrônica como medida de segurança.

O advogado da deputada, Anderson Rollemberg, classificou o monitoramento eletrônico como desnecessário. Ao Globo, ele disse que Flordelis vai se apresentar apenas depois do julgamento do habeas corpus.

0

Últimas notícias