Jean Wyllys: cuspi em Bolsonaro ao ser chamado de “queima-rosca”

Ex-deputado federal disse que a "misoginia e a homofobia" de Bolsonaro exigiram uma reação no momento

atualizado 06/11/2019 12:40

Diego Vara/Agência RBS

O ex-deputado federal Jean Wyllys (PSol-RJ) revelou, na noite dessa terça-feira (05/11/2019), o motivo de ter cuspido no rosto do então colega de Casa, Jair Bolsonaro (PSL), atual presidente da República. “Eu cuspi na cara dele por você, Dilma. Por nós”, escreveu o jornalista em rede social, em referência à ex-presidente petista.

O ex-deputado federal escreveu um longo texto logo após a Polícia Federal pedir a prisão de Dilma Rosseff nessa terça. O pedido, contudo, foi negado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin. A operação entregou intimações aos senadores Renan Calheiros (MDB-AL), Eduardo Braga (MDB-AM) e Jader Barbalho (MDB-PA).

“Dilma, não sei se você sabe, mas, naquela noite em que teve início o golpe disfarçado de processo de impeachment”, iniciou Jean Wyllys na carta enviada à ex-presidente revelando, na sequência, que Jair Bolsonaro o xingou de “queima-rosca” e disse “tchau, querida”, fala que ganhou destaque ao longo do processo de impedimento de Dilma com a revelação, por Sergio Moro, dos áudios de uma conversa entre Lula e a então presidente, na qual o petista se despede justamente com essa fala: “tchau, querida”.

“Logo depois de dedicar seu voto ao torturador Brilhante Ustra (o covarde que quebrou com um soco o maxilar daquela menina da foto que é você), Bolsonaro me xingou de ‘queima-rosca’ e me disse ‘tchau, querida’, numa referência à frase que o Lula lhe disse na conversa grampeada ilegalmente por Sergio Moro e divulgada pela Globo”, disse.

“A misoginia e a homofobia – males gêmeos – exigiram-me uma reação naquele momento. Além delas, a memória dos mortos sob as torturas perpetradas pela ditadura militar. Eu cuspi na cara dele por você, Dilma. Por nós”, revelou Jean Wyllys, que chama a ex-presidente de “minha amiga” e “mãe”. “Te amo”, finalizou. 

Veja a íntegra da carta:

Querida Dilma,Meu coração simultaneamente apertou e acelerou quando li a notícia de que um delegado da Polícia Federal,…

Posted by Jean Wyllys on Tuesday, November 5, 2019

Últimas notícias