“Inadmissível”, diz ministro da Defesa sobre cocaína em avião da FAB

Militar foi preso na Espanha transportando 39 quilos da droga em aeronave reserva da viagem do presidente Jair Bolsonaro ao Japão

atualizado 27/06/2019 18:28

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, classificou como “inadmissível” o caso do tripulante da Força Aérea Brasileira (FAB) pego com 39 quilos de cocaína na Espanha. “Comprovada a culpa desse militar, saibam que se trata de um desvio dos mais caros do ponto de vista ético e moral”, declarou. 

O voo onde estava o segundo-sargento Manoel Silva Rodrigues partiu de Brasília na noite de segunda-feira (24/06/2019) e dava apoio à comitiva do presidente Jair Bolsoanaro (PSL), que participa da Cúpula do G20, no Japão.

Na quarta, autoridades espanholas informaram que o sargento fora flagrado com 39 quilos de cocaína divididos em 37 pacotes em uma mala de mão. O brasileiro foi detido no Aeroporto de Sevilha.

“Esse lamentável caso é fato isolado no seio dos integrantes das Forças Armadas, que gozam dos mais elevados índices de credibilidade junto à população brasileira”, reforçou Azevedo e Silva.

Últimas notícias