Governo corre para protocolar proposta dos militares na quarta-feira

Nos EUA, ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o texto será avaliado pelo presidente Jair Bolsonaro antes

Rafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 18/03/2019 15:54

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta segunda-feira (18/3), na capital dos Estados Unidos, Washington, que o governo vai correr para ver se a proposta de reforma da Previdência dos militares entra no Congresso na quarta-feira [20/3]. “Todo mundo entrou na reforma da Previdência e militares têm que entrar também”, disse ele a jornalistas.

Em Washington, Guedes ressaltou que, se a economia com a reforma for inferior a R$ 1 trilhão, o “compromisso com futuras gerações será relativo”. Sobre os militares, o ministro disse que o texto será avaliado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), que em seguida vai mandar as medidas para o Congresso.

Guedes afirmou que o novo regime de Previdência vai aumentar o salário médio do trabalhador no Brasil. “A nova Previdência vai dar um choque de empregabilidade”, afirmou o ministro. “A nova Previdência vai democratizar a poupança e reduzir encargos.”

O ministro disse ainda que, na proposta de reforma da Previdência, o governo vai criar um novo regime de capitalização. “Há um custo de transição”, afirmou.

Últimas notícias