Em Londres, Michelle publica apoio de bolsonaristas e gritos anti-Lula

Primeira-dama está na capital inglesa com o presidente Jair Bolsonaro para eventos alusivos ao funeral da rainha Elizabeth II

atualizado 18/09/2022 12:22

Michelle Bolsonaro em Londres Reprodução/Redes sociais

A primeira-dama Michelle Bolsonaro publicou em seu Instagram, neste domingo (18/9), vídeos de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) em frente à residência do embaixador brasileiro em Londres, onde a comitiva presidencial está hospedada. Bolsonaro e Michelle estão na capital inglesa para participar do funeral da rainha Elizabeth II, em eventos hoje e nesta segunda-feira (19/9).

Nos registros feitos por Michelle, que mostram apenas uma janela e os sons do grupo, os simpatizantes de Bolsonaro entoam os gritos: “A nossa bandeira jamais será vermelha” e “Lula, ladrão, seu lugar é na prisão”. A esposa do presidente escreveu: “Brasileiros”, acompanhado por um coração em verde.

A primeira-dama também compartilhou fotos dela e do marido a caminho da Câmara Ardente do Parlamento inglês, onde o caixão de Elizabeth II se encontra. Ela está vestida de preto, em luto em homenagem à rainha.

Veja:

Depois de desembarcar em território britânico, na manhã deste domingo, o mandatário seguiu até a residência do embaixador, onde foi recebido por dezenas de apoiadores. Aproveitando o momento, que teve até distribuição de pão de queijo por parte dos brasileiros residentes na capital, Bolsonaro fez discurso de improviso.

Acompanham o presidente, entre outros, os filhos Flávio e Eduardo e o pastor Silas Malafaia.

Bolsonaro, acompanhado de assessores e de Malafaia, aproveitou os primeiros minutos para falar do objetivo principal da viagem: dar apoio à Família Real e homenagear Elizabeth II. Depois, dedicou-se ao discurso eleitoral.

“Sabemos quem é do outro lado”, disse, em relação aos adversários na corrida pela reeleição. “A nossa bandeira sempre será dessas cores aqui: verde e amarela”, continuou, sob gritos e palmas dos apoiadores.

Também citou a superação do Brasil durante e depois da pandemia da Covid-19, comparando o país a outros da América do Sul. E reiterou: “Nós estamos no caminho certo”. Como de costume, falou que governa uma nação que é contra a liberação de drogas e o aborto e frisou que não aceita a ideologia de gênero.

Confira as imagens:

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
0

A viagem

Bolsonaro ficará apenas dois dias na cidade, em sua primeira viagem a Londres como presidente da República. Na tarde deste domingo, o titular do Palácio do Planalto visitou a Câmara Ardente do Parlamento inglês. No local, assinou o Livro de Condolências da morte da monarca.

No fim da tarde do mesmo dia, o presidente segue para o Palácio de Buckingham. O rei Charles III recebe, em evento especial, chefes de Estado de todo o mundo.

Na manhã da segunda-feira (19/9), Bolsonaro e mais outros 500 convidados – entre chefes de Estado, autoridades e famílias reais – sairão do Hospital Real, no bairro de Chelsea, para participar de outra solenidade. O local é uma construção histórica que servirá de concentração para o deslocamento dessas personalidades até a Abadia de Westminster, onde ocorrerá a cerimônia religiosa do funeral de Elizabeth II, às 11h (horário de Londres).

Após a celebração, Bolsonaro participará de recepção oferecida pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, da Commonwealth e do Desenvolvimento do Reino Unido, James Cleverly. No fim da segunda-feira (19/9), o mandatário brasileiro seguirá para Nova York, onde discursará na abertura da 77ª Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU).

Mais lidas
Últimas notícias