Doria pede R$ 350 mi a Bolsonaro para reduzir estragos da chuva

"Tenho certeza que o governo federal olhará e deliberará positivamente com a liberação de recursos", disse o governador

atualizado 19/02/2020 11:58

Rafael Arbex/Agência Estado

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), se reúne nesta quarta-feira (19/02/2020) com representantes do governo federal para pedir R$ 350 milhões a serem investidos em piscinões, com o objetivo de evitar a ocorrência de alagamentos com as chuvas que atingem o estado.

O montante, contudo, não vai eliminar os estragos causados pelas chuvas, explicou Doria, já que os resultados serão futuros. “Mas reduzirá sensivelmente”, avaliou.

“Tenho certeza que o governo federal olhará e deliberará positivamente com a liberação de recursos”, disse o governador, em coletiva de imprensa.

O dinheiro será investido na região metropolitana de São Paulo (SP) e em algumas cidades próximas à capital, onde a incidência da chuva tem provocado riscos.

Pelo menos cinco pessoas morreram, somente este ano, por conta da forte chuva que caiu no interior do estado de São Paulo.

O pedido de Doria vai ser apresentado durante reunião com o atual ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, às 16h. Assim como Doria, a origem de Marinho é no PSDB, partido pelo qual ele foi eleito, no passado, deputado federal.

João Doria destacou que o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), teve o pedido de recursos aceitos.

“O governo federal acertou ao destinar quase R$ 1 bilhão a Minas Gerais a fundo perdido para que o governador Romeu Zema pudesse iniciar obras preventivas”, disse.

Segundo o governador paulista, o pedido também será feito a fundo perdido – ou seja, o recurso dado não precisa ser devolvido.

“São Paulo já contribui substancialmente com seus impostos para o governo federal. É hora do governo federal também contribuir com São Paulo”, complementou.

Últimas notícias