Deputado aponta “supersalário” das Forças Armadas e cobra explicação

Segundo o levantamento, entre os militares que receberam as verbas estão integrantes da alta cúpula do governo, como o general Braga Netto

atualizado 11/08/2022 14:22

Braga NettoHugo Barreto/Metrópoles

Levantamento aponta que um grupo de militares das Forças Armadas, incluindo o general Walter Braga Netto e ex-ministros do governo do presidente Jair Bolsonaro (PL), recebeu supersalários com remunerações acima de R$ 1 milhão entre 2020 e 2021. O balanço foi realizado pelo deputado federal Elias Vaz (PSB-GO) e divulgado nesta quinta-feira (11/8).

De acordo com o relatório produzido pelo parlamentar, com base no Portal da Transparência, o ex-ministro e candidato a vice na chapa de Bolsonaro, Walter Braga Netto (PL), recebeu, nos meses de março e junho de 2020, além do salário mensal, o valor bruto somado de R$ 925.950,40.

O ex-ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque, por sua vez, teria embolsado, no mesmo período, além do salário, a soma de R$ 1.037.015,42.

Vaz ainda analisou o pagamento de valores ao ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, general Luiz Eduardo Ramos. Nos meses de julho, agosto e setembro de 2020, o militar recebeu bonificação de R$ 731.879,43 mais o valor do salário.

Também foram identificados supersalários entre pensionistas. Um deles, segundo o deputado,teria recebido o valor bruto de R$ 1.560.647,10, somado ao salário mensal no mês de janeiro de 2020. Um tenente da Aeronáutica recebeu em fevereiro de 2020, além do salário, mais R$ 1.432.376,70.

Houve, ainda, um caso envolvendo um marechal-do-ar reformado da Aeronáutica, que teve pagamento extra no mês de abril de 2020 de R$ 1.401.936,58.

O parlamentar afirma que, diante das informações coletadas, irá requerer ainda nesta tarde esclarecimentos do ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, sobre o pagamento dos vencimentos aos militares.

Requerimento de informação sobre supersalários de militares by Metropoles on Scribd

“É estarrecedor que, em um ano tão difícil para o nosso país como foi 2020, no auge da pandemia da Covid-19, quando o governo limitou o pagamento de auxílio emergencial a quem estava passando fome, um grupo de privilegiados tenha recebido valores milionários além do salário. É um tapa na cara do povo brasileiro”, afirma o deputado autor do levantamento.

O Metrópoles entrou em contato com o Ministério da Defesa. A pasta afirmou que, no período mencionado, o general Braga Netto ainda não era ministro desta pasta.

“Em relação aos outros referidos, compete às Forças Armadas as informações referentes a remunerações militares percebidas”, finaliza.

Mais lidas
Últimas notícias