De atentado a churrasco: repórter mirim entrevista Bolsonaro. Assista

Presidente falou sobre temas como prioridades do governo, família, trabalho dos ministros e educação das crianças brasileiras

Reprodução

atualizado 29/04/2019 19:35

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), concedeu entrevista à repórter mirim Esther Castilho, de 8 anos. A gravação foi ao ar na tarde desta segunda-feira (29/04/2019). Em 2018, a pequena conversou com o militar da reserva enquanto ele fazia campanha eleitoral em Barretos, município de São Paulo.

“Estamos aqui com uma pessoa que eu gosto muito. Respeito, tenho muito carinho e admiração. Já entrevistei ele duas vezes. Estamos aqui com o meu amigo e presidente Jair Messias Bolsonaro. Tudo bem, Bolsonaro?”, questionou Esther, demonstrando intimidade. “É um prazer revê-la, porque tenho uma filha da sua idade. Talvez seja por isso que você é muito simpática à minha pessoa”, respondeu o presidente.

“Quiséramos nós todos que os repórteres do Brasil tivessem a pureza da alma dessa menina e que a verdade fosse o produto final vendido por eles, e não as fake news”, argumentou Bolsonaro.

Após pedir um “abraço apertado”, a repórter mirim lembrou o ataque à faca sofrido por Bolsonaro no ano passado, ainda durante a campanha presidencial. “Gostaria de dizer o quanto estou contente em saber que Jesus ouve minhas orações. Certo dia, cheguei da escola e meu pai me contou de um atentado. O seu atentado. Fui ao meu quarto e pedi a Deus que salvasse a sua vida”, contou a pequena.

Assista:

Em seguida, Esther pediu a mão de Bolsonaro para orar. “Jesus, muito obrigada por ter esse senhor aqui comigo. Proteja ele, proteja a produção dele, em nome de Jesus, amém”, rezou a menina. “Imagino você… e a Laura, minha filha, ficar sem papai? Muito triste, né?! Mas papai do céu quis que eu ficasse aqui, voltasse a ser entrevistado por você depois de uma eleição”, afirmou o militar da reserva.

“Hoje eu estou aqui pra te entrevistar pela terceira vez. A última vez que a gente se viu foi na posse, lembra? Você me disse que o Brasil dependeria das crianças, não é verdade?”, questionou Esther. “Porque vocês nos sucederão”, respondeu Bolsonaro. E ele continuou: “O que nós queremos é fazer que nossos filhos e filhas sejam melhores que seus papais e mamães”.

A criança pediu que Bolsonaro explicasse o significado de promessa. “É um compromisso que você tem diante de sua consciência e, para quem é cristão, diante de Deus. Então, a promessa é uma demonstração daquilo que você quer fazer por alguém ou por um país”, detalhou o presidente.

Trabalho em Brasília
“Gostaria que você falasse um pouco dos seus ministros. Como que está sendo o trabalho deles lá?”, questionou Esther. “Escolhemos os ministros pelos critérios técnicos, de competência. Então, são profissionais que entendem do seu ministério. A indicação foi feita por nós. Eles têm liberdade para escolherem seus auxiliares e botarem o Brasil para funcionar”, pontuou Bolsonaro.

Esther pediu ainda para que o presidente agradecesse aos que oraram por ele após o atentado em Juiz de Fora (MG). “Primeiro, agradeço a Deus por estar vivo. Depois, pelas pessoas maravilhosas que oraram pela minha vida. Se estou vivo, é porque papai do céu assim o quis. Se ele me deu um mandato, é porque ele quer que eu faça algo diferente do que vinha sendo feito até pouco tempo”, disse o militar da reserva.

“Em primeiro lugar, respeitar as crianças na sala de aula. Queremos que os professores tenham boas matérias para ensinar para vocês, e não aquelas coisas que vinham sendo apresentadas por conta de exigências do Ministério da Educação [MEC]”, criticou Bolsonaro.

Na sequência, a repórter mirim sugeriu um “toma lá dá cá”, ao que o chefe do Executivo respondeu, em tom de brincadeira: “Eu não sou muito chegado nisso, não”. “É tipo o que significam as palavras para o senhor”, explicou a criança, pedindo para ele aceitar a sugestão.

Trabalho? “É necessidade, paz, alegria e futuro.”

Churrasco? “Ah, um momento saudável, onde você tem ao seu lado familiares e amigos.”

Seus ministros? “São as pessoas [em] que eu mais confio dentro da política brasileira. São pessoas que irão, de fato, operar as minhas promessas.”

Deus? “Acima de tudo.”

Santa Casa de Juiz de Fora? “A minha segunda maternidade.”

Família? “Base da sociedade, um dom de Deus.”

As crianças do Brasil? “Momento de alegria, de felicidade e responsabilidade. Eu quero você muito, mas muito melhor do que eu, seu papai e sua mamãe.”

Sua prioridade? “As crianças do Brasil. Do fundo do coração.”

O povo brasileiro? “Células da sociedade. Famílias unidas, bem-formadas, lucro para a sociedade, sinal de país próspero.”

Últimas notícias