Damares defende veto de Bolsonaro: “Prioridade é vacina ou absorvente?”

"As mulheres pobres sempre menstruaram nesse Brasil e a gente não viu nenhum governo se preocupar com isso", justificou a ministra

atualizado 08/10/2021 19:04

Willian Meira/MMFDH

A ministra Damares Alves, do Ministério da Mulher, Família e dos Direitos Humanos, defendeu nesta sexta-feira (8/10) o veto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à distribuição gratuita de absorventes para estudantes de baixa renda de escolas públicas, além de mulheres em situação de rua ou de vulnerabilidade extrema.

“Hoje a gente tem que decidir: a prioridade é a vacina ou é o absorvente?”, questionou a ministra. A declaração foi dada a jornalistas durante evento em Francisco Beltrão, no Paraná.

Damares ainda citou os outros governos, avaliando que as pessoas transformaram Bolsonaro em “carrasco”, sendo que outros presidentes nunca se preocuparam com o tema.

“As mulheres pobres sempre menstruaram nesse Brasil e a gente não viu nenhum governo se preocupar com isso. E agora o Bolsonaro é o carrasco, porque ele não vai distribuir esse ano”, falou.

A ministra disse que o governo federal ofertará o item “na hora certa” e argumentou que, atualmente, todo o orçamento do Ministério da Saúde é direcionado para a compra de remédios e vacinas.

“Não vamos tirar o arroz da cesta básica para colocar um absorvente, mas estamos muito preocupados com isso, sim. […] Nós estávamos construindo, antes da pandemia, um programa dentro do Ministério da Saúde em parceria conosco [MMFDH]. Por que a gente não entregou? Porque a gente não tem o dinheiro. O dinheiro foi para pandemia, então a gente hoje não tem o dinheiro”, completou.

Últimas notícias