Covid-19: Maia se diz a favor de congelar salários de servidores

Presidente da Câmara, contudo, cobrou que o governo federal envie a proposta ao Parlamento para ser votada no Congresso

atualizado 13/04/2020 12:17

O presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse nesta segunda-feira (13/04) ser favorável à proposta de congelamento dos salários de servidores públicos, vocalizada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

O deputado destacou, contudo, que o governo federal – principal defensor da ideia – ainda não enviou a proposta ao Parlamento. O governo tem sido criticado por Maia pela suposta demora na tomada de ações frente ao novo coronavírus.

“Se o governo federal encaminhar a proposta, é óbvio que vamos votar. […] Minha posição será, claro, de convergência com essa proposta”, disse, em videoconferência. O encontro foi realizado pela Abitrigom, que reúne as indústrias de trigo.

Maia explicou que a ideia de tributar o salário dos servidores para reduzir os efeitos da pandemia do novo coronavírus precisa de um consenso dos três poderes.

Paulo Guedes vem defendendo a ideia como contrapartida a um desembolso de R$ 40 bilhões em auxílio a estados pela queda na arrecadação de ICMS e ISS.

“Acho que todos aqueles que têm salários maiores no poder público vão ter que dar uma contribuição. Mas não havendo acordo com o Supremo e o Executivo, não podemos tributar apenas os servidores do Congresso Nacional”, prosseguiu o parlamentar.

Últimas notícias