Covid-19: luto por 340 mil mortos é projetado no Museu Niemeyer

O país registrou nesta quarta a soma de 340.776 vidas perdidas para a doença e computou 13.193.205 casos de contaminação

atualizado 07/04/2021 21:23

Projeção Museu NiemeyerGustavo Moreno/Especial Metrópoles

Na noite desta quarta-feira (7/), a paisagem de Brasília contou uma triste imagem. Projeções na cúpula do Museu Niemeyer declararam protesto e luto pela superação da marca dos 340 mil mortos no país pela Covid-19.

Nesta quarta, o somatório de óbitos chegou a 340.776. Alem disso, o Brasil já tem 13.193.205 casos de contaminação.

As mensagens ainda defenderam o Sistema Único de Saúde (SUS) e o auxílio emergencial como políticas para salvar vidas no país.

O país contabilizou nesta quarta média móvel diária de 2.751 óbitos por Covid-19. Foram 3.829 mortes e 92.625 novos infectados registrados nas últimas 24 horas em todo o país. Os dados são do mais recente balanço divulgado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).
Holocausto

Outra projeção foi feita no Congresso Nacional, que recebeu a frase “Holocausto Nunca Mais”. Como em anos anteriores, o ato é uma ação da Confederação Israelita do Brasil (Conib) e conta com o apoio do Congresso Nacional.

As iniciativas marcam o Yom Hashoá VehaGvurá (Dia do Holocausto e do Heroísmo), quando no mundo inteiro presta-se homenagem à memória dos seis milhões de judeus exterminados pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.

Neste dia, em Israel, as sirenes de alarme soam e guardam-se dois minutos de silêncio, sob o lema de “lembrar e recordar – jamais esquecer”.

De acordo com a Conib, as projeções servem para mostrar que a luta contra o antissemitismo é permanente. “O ódio aos judeus cresce globalmente e não faltam negacionistas e revisionistas que distorcem a História. É preciso sempre lembrar este episódio soturno para que algo parecido não volte a ocorrer nunca mais, com mais ninguém”, apontou o comunicado divulgado pela instituição.

Neste ano, a Conib centra especialmente esforços contra a banalização do Holocausto. “Negar, ignorar e fazer pouco caso de certos temas têm um custo altíssimo para a humanidade. Banalizar o Holocausto é inaceitável. Holocausto Nunca Mais!”, diz o comunicado.

Veja as imagens:

0

Últimas notícias