Covid-19: Doria vira alvo de inquérito por compra de aventais cirúrgicos

Governador comprou, sem licitação, 2 mil unidades dos itens de proteção ao custo de R$ 270 a unidade, totalizando R$ 540 mil

atualizado 22/10/2020 18:24

Coletiva de imprensa com o Governador João Doria, no salão Azul do senado FederalHugo Barreto/Metrópoles

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), virou alvo de inquérito civil público aberto pelo Ministério Público do estado para apurar supostas irregularidades na compra de aventais cirúrgicos para médicos e enfermeiros que atuam no combate à pandemia do novo coronavírus. 

A denúncia partiu da deputada estadual Leticia Aguiar (PSL-SP). Doria contratou empresa de Mauá (SP) para confeccionar 2 mil peças ao custo de R$ 270 a unidade, totalizando R$ 540 mil.

A gestão dispensou licitação para compra dos equipamentos. Leticia Aguiar integra o grupo Parlamentares em Defesa do Orçamento (PDO), que faz oposição ao governador de São Paulo.

Com a instauração do inquérito, as partes envolvidas na investigação têm prazo de 30 dias para apresentar informações para contribuir com a investigação dos fatos.

A gestão do tucano já foi alvo de inquéritos anteriores. Em outra ocasião, o MPSP abriu investigação sobre compras de respiradores chineses que custaram quase R$ 550 milhões aos cofres públicos.

0

 

Últimas notícias