Convidado por Lula, senador Fabiano Contarato troca a Rede pelo PT

Anúncio de filiação foi feito nesta segunda-feira (13/12). Saída do partido de Marina Silva (AC) já havia sido comunicada

atualizado 13/12/2021 12:18

Lula e o senador Fabiano ContaratoDivulgação/Ricardo Stuckert

O senador Fabiano Contarato (ES) anunciou, nesta segunda-feira (13/12), sua saída da Rede e a filiação ao PT. A saída do partido criado pela ex-ministra Marina Silva (AC) havia sido comunicada há alguns meses. Segundo o senador, o ato tem um caráter exclusivamente pragmático: o de driblar a chamada cláusula de barreira, que impede que partidos com fraco desempenho nas urnas tenham representação em várias instâncias do parlamento.

“O que eu vou fazer e que todo mundo sabe é que eu vou sair da Rede. A Rede é um partido que eu amo, mas, infelizmente, ele não cumpriu cláusula de barreira, então tem uma limitação”, apontou o senador, em conversa com o Metrópoles em julho.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0

A partir de agora, a Rede passa a contar com apenas um senador: Randolfe Rodrigues (AP). Na Câmara também há uma só representante: Joenia Wapichana (RR).

“Após ter recebido e analisado convites de legendas do campo progressista, comunico minha decisão de filiação ao PT, que será efetivada em momento oportuno”, diz Contarato, em nota.

Contarato recebeu diretamente do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva o convite para se filiar ao PT. Sem nome no Espírito Santo, o PT pode dar abrigo a uma possível candidatura ao governo do estado.

Na nota, Contarato elogia as gestões petistas e pondera que os erros do partido foram “investigados e devidamente punidos pela Justiça”.

“Os governos liderados pelo PT devolveram ao país credibilidade internacional, permitiram aos pobres cursar universidade, expandiram a estrutura de ensino no país, abriram os porões da ditadura com a Comissão Nacional da Verdade, democratizaram a participação da sociedade nas decisões de governo, geraram crescimento econômico alinhado com políticas sociais exitosas, devolveram aos brasileiros o orgulho nacional.”

“Seus erros foram investigados e devidamente punidos pela Justiça. Defendo que a lei vale para todos e tem de ser cumprida doa a quem doer”, prossegue o senador.

Pelas redes sociais, a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR), deu as boas-vindas ao senador:

Contarato foi eleito em 2018 e cumpre mandato no Senado até 2026. Ele é o primeiro homossexual assumido a ser eleito para o Senado brasileiro. Antes de entrar na política, era um professor de direito e delegado da Polícia Civil do Estado do Espírito Santo. Foi o delegado titular da Delegacia de Delitos do Trânsito e também chefiou o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-ES). Ainda, foi corregedor-geral do Espírito Santo.

Leia abaixo a íntegra da nota do senador:

Nota à imprensa

Como já havia anunciado, comunico em definitivo o meu pedido de desfiliação do partido Rede Sustentabilidade. Agradeço imensamente pelo companheirismo e respeito que tive durante o período no qual pude representar o partido no Senado Federal, numa jornada em defesa de um país mais justo e igualitário e que defenda seu povo e preseve seus recursos naturais.

Após ter recebido e analisado convites de legendas do campo progressista, comunico minha decisão de filiação ao Partido dos Trabalhadores (PT), que será efetivada em momento oportuno. Com a militância social e as lideranças do PT, pretendo somar esforços para que o país retome sua trilha de desenvolvimento, pleno emprego, defesa dos direitos humanos, proteção e oportunidade aos mais pobres, apoio do Estado às maiorias minorizadas, combate a todo tipo de desigualdade, investimento em saúde e educação.

Os governos liderados pelo PT devolveram ao país credibilidade internacional, permitiram aos pobres cursar universidade, expandiram a estrutura de ensino no país, abriram os porões da ditadura com a Comissão Nacional da Verdade, democratizaram a participação da sociedade nas decisões de governo, geraram crescimento econômico alinhado com políticas sociais exitosas, devolveram aos brasileiros o orgulho nacional. Seus erros foram investigados e devidamente punidos pela Justiça. Defendo que a lei vale para todos e tem de ser cumprida doa a quem doer. Seguimos junto aos brasileiros e brasileiras para, com esperança e força, vencer as trevas da ignorância que vitimam o Brasil. A Constituição Cidadã de 1988 é nossa bússola.

Fabiano Contarato
Senador da República

Mais lidas
Últimas notícias