Com Baleia, MDB prega tom moderado para romper polarização Bolsonaro x PT

Novo presidente da legenda aposta na renovação e afirma que sigla caminhará para o Centro, já com foco nas próximas eleições

Luis Macedo/Câmara dos Deputados

atualizado 06/10/2019 8:35

Futuro presidente do MDB, Baleia Rossi (SP) será oficialmente aclamado ao posto mais alto do partido neste domingo (06/10/2019). Com 47 anos, é o político mais jovem a ocupar o cargo. Ao Metrópoles, o deputado federal contou que o novo comando será marcado por renovação. Frisou ainda que a sigla caminhará para o Centro, com foco nas próximas eleições.

A promessa dos novos ares traz ainda algumas mudanças na composição do Diretório Nacional, que dobrou o número de mulheres na legenda. Mas a participação do público feminino ainda é como na antiga gestão, sem poder decisório.  

Com o slogan da chapa de Renovação democrática, Baleia tenta reformular a imagem do partido, construída antes por velhos caciques, alvos da Operação Lava Jato. Os escândalos em casos de corrupção envolvendo o ex-presidente da República Michel Temer e o ex-senador e presidente da sigla, Romero Jucá (RR), dividiram e estigmatizaram a sigla.

Por isso, o momento é de buscar a unidade, afirmou Baleia. A reinvenção ocorre já com os olhos no futuro: as eleições municipais de 2020.“Recebo [a presidência] com muita humildade e com muito ânimo para percorrer o país e fazer a nossa militância ter voz de novo e assim poder acertar e crescer em 2020”, disse o emedebista à reportagem.

Neste domingo, a convenção nacional será o primeiro passo do novo projeto do MDB, que vem atrelado a um discurso mais moderado a fim de tentar fugir da polarização entre o mandatário do país, Jair Bolsonaro (PSL), e o PT. Baleia explicou que o partido sempre foi “municipalista”, mas as alianças com  parlamentares, governadores e prefeitos traçam ações mais concretas para a nova geração. Segundo o político paulistano, os anseios da sigla mudaram, daí a necessidade de se reinventar.

Sair da crise
Defensor das reformas, o novo presidente do MDB apoia a agenda econômica e, na contramão do governo federal, defende abertamente as lutas sociais. Com o fito de colocar a legenda como uma opção central, longe dos “extremos”, Baleia explica que só assim o país terá resultados. “Nosso foco hoje é a justiça social e a geração de emprego e renda”, destacou.

O deputado afirmou que a atual pauta econômica, comandada no Executivo pelo ministro Paulo Guedes, está “correta”, mas o sucesso só virá quando o número de desempregados diminuir. “Mas temos bandeiras caras, como a democracia, a liberdade de imprensa e a individual”, assinalou.

Nesse sentido, Baleia decidiu aumentar, na prática, a participação das mulheres na política. De acordo com o congressista, é uma maneira de “valorizar o grupo efetivamente nas decisões, já que elas são a maioria do eleitorado”.

No entanto, os cargos a serem ocupados pelo público feminino não têm autonomia para decidir pela sigla. Conforme o Metrópoles apurou, os postos do administrativo se dão por meio de indicações políticas.

Últimas notícias