Ciro e Marina concordam sobre demarcação de terras indígenas

Candidato do PDT disse na RedeTV! que sua vice Kátia Abreu, representante do agronegócio, reconheceu necessidade de "equilíbrio" com o tema

atualizado 18/08/2018 0:11

Reprodução

Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT) alinharam o pensamento ao discutir a questão de latifúndios, demarcação de terras indígenas e conflitos no campo durante o debate da RedeTV! nesta sexta-feira (17/8).

Ciro Gomes salientou a necessidade de o país transformar em “ferramenta prático aquilo que já tem em lei”. Reforçou a intenção de criar um zoneamento ecológico e fazer as leis “pegarem”, uma vez que a impunidade, em sua opinião, é a mestra dos problemas relacionados à violência no meio rural.

O pedetista disse que a sua vice Kátia Abreu, oriunda do agronegócio e ex-presidente da Confederação Nacional de Agricultura (CNA), “já compreende a necessidade de achar equilíbrio” no assunto.

Marina propôs a criação de um fundo de regularização fundiária. Classificou assentamentos de fazendeiros fruto de políticas públicas e a necessidade de se pagar indenizações de acordo com a cotação de mercado.

 

Oito candidatos participam do segundo debate presidencial. Na quinta-feira (16), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para que ele estivesse presente no evento na Rede TV! e revista IstoÉ. O líder petista está preso desde abril, em Curitiba (PR), condenado por lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

Pelo menos sete debates devem ocorrer antes do primeiro turno do pleito em 7 de outubro. A TV Gazeta e o Estadão promovem o encontro dos candidatos em 9 de setembro. No dia 18 do mesmo mês é a vez do site Poder 360 e da revista Piauí receberem os presidenciáveis. Na sequência, a revista Veja, TV Aparecida e SBT/UOL/Folha de S.Paulo realizam em 20, 26 e 30 de setembro. A TV Globo encerra os encontros do primeiro turno em 4 de outubro.

Últimas notícias