Celso de Mello libera vídeo de reunião no Planalto a Moro, PGR e PF

Intenção do ministro do STF é possibilitar a formulação de perguntas ao ex-ministro da Justiça e Segurança Pública

MICHAEL MELLO/METRÓPOLES

atualizado 10/05/2020 0:10

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello liberou para a Procuradoria Geral da República (PGR), Polícia Federal (PF) e o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro o acesso ao vídeo da reunião no Palácio do Planalto, em que Moro afirma ter sido ameaçado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), caso não lhe entregasse a Superintendência da PF no Rio de Janeiro. A informação é da revista Época.

Segundo a publicação, o objetivo, segundo a decisão de Mello, seria permitir à delegada Christiane Corrêa, responsável pela investigação que apura se o presidente tentou interferir politicamente na PF, e a Moro formular perguntas para os interrogatórios dos ministros do Planalto, que ocorrerão na semana que vem.

Depoimento à PF

Em depoimento prestado no último sábado (02/05) à Polícia Federal, em Curitiba, o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro informou ter sofrido “pressão” de Bolsonaro para trocar o comando da Polícia Federal.

Segundo o Moro, o principal foco de Bolsonaro era a sede da corporação no Rio de Janeiro, onde o seu filho mais velho, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos), é alvo de investigação por suposta prática de “rachadinha” quando era deputado estadual.

0

 

Ainda segundo o ex-juiz da Lava Jato, o presidente queria “relatórios da PF” sobre as investigações.

Últimas notícias