Caso Flordelis: motorista e cozinheira são investigados por morte de pastor

Gilcinéa Teixeira do Nascimento é suspeita de ajudar a envenenar Anderson. Márcio Buba pode ter dado fim a provas importantes do crime

atualizado 08/09/2020 9:45

Divulgação/Câmara dos Deputados

O inquérito da Polícia Civil e do Ministério Público aponta mais quatro envolvidos no caso do assassinato do pastor Anderson do Carmo, marido da deputada federal Flordelis (PSD-RJ). Além das acusações contra a parlamentar por ser “a mandante do crime”, uma cozinheira e o motorista também são alvo da investigação. A informação é do portal G1.

Gilcinéa Teixeira do Nascimento, a Néia, é cozinheira da casa de Pendotiba, região oceânica de Niterói (RJ), e suspeita de ajudar a envenenar Anderson. Já Márcio da Costa Paulo, o Márcio Buba, é motorista da deputada e pode ter dado fim a provas importantes do crime.

O novo inquérito investiga também Gérson Conceição de Oliveira, filho de Flordelis, e Lorraine dos Santos, neta da deputada. Ele é suspeito de ajudar no envenenamento; ela, de ocultar provas.

Este é o terceiro inquérito sobre o caso. Os outros dois resultaram em denúncias já aceitas pela Justiça. Além da deputada, sete filhos e uma neta estão no banco dos réus. Flordelis não foi presa porque tem imunidade parlamentar. O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados analisa o caso.

0

 

Últimas notícias