Bolsonaro se envolve em confusão com youtuber perto do Alvorada

Imagens mostram presidente tentando tomar celular das mãos de influenciador que o provocava com xingamentos

atualizado 18/08/2022 15:28

Reprodução/TV Globo

O presidente Jair Bolsonaro (PL) foi interpelado, na manhã desta quinta-feira (18/8), pelo youtuber Wilker Leão, e se envolveu em uma confusão com o influenciador. Antes de viajar para agenda em São José dos Campos (SP), Bolsonaro parou para tirar fotos e cumprimentar apoiadores em uma região de hotéis próxima ao Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República.

O homem, que costuma gravar vídeos nas redondezas do palácio questionando apoiadores de Bolsonaro, começou a fazer perguntas e provocações ao presidente, enquanto simpatizantes tiravam fotos e faziam vídeos com o mandatário. “Presidente, por que o senhor limitou delação premiada?”, questionou ele, sendo empurrado e caindo no chão na sequência.

Leão, então, se levantou e continuou com os questionamentos. Em seguida, chamou o presidente de “vagabundo”, “safado”, “covarde” e “tchutchuca do Centrão”, e o desafiou a parar para conversar com ele.

Bolsonaro entrou no carro oficial para cumprir sua agenda oficial, mas em seguida saiu do veículo e resolveu falar com o youtuber. Ele tentou pegar o celular do jovem e o puxou pela gola da blusa, depois segurou no braço dele. As imagens foram registradas pela TV Globo.

Por volta dos 56 segundos, ele cai uma primeira vez. Na sequência, o rapaz continua gravando e falando sobre o assunto que queria abordar com Bolsonaro. Até que, a partir dos 2 minutos e 30 segundos da filmagem, o presidente vai em direção a ele e tenta tirar o celular da mão de Leão.

Os seguranças do presidente tiraram Leão de perto de Bolsonaro e tomaram o celular das mãos dele, que interrompeu a própria gravação.

Veja:

Depois da confusão, Bolsonaro conversou com ele por alguns minutos e seguiu para a Base Aérea. No diálogo, os dois trataram de temas como mudanças na lei da delação premiada, orçamento secreto, reforma tributária, posse de armas e aliança com partidos do Centrão.

“Eu preciso aprovar as coisas no Parlamento, certo? Se for para aprovar sozinho, eu sou ditador. Fecha tudo, fecha Supremo, fecha Congresso, fecha tudo e eu resolvo as coisas sozinho. Eu tenho que ter o apoio do Parlamento. Os partidos de centro são quase 300 dos 513 parlamentares. Como vou aprovar um projeto simples de lei dispensando 300 votos?”, disse Bolsonaro.

“Eu não posso ser um presidente 100%. Vai desagradar um ou outro em alguma coisa, vai desagradar”, afirmou Bolsonaro.

Em 6 de abril deste , o youtuber já havia ido ao cercadinho do Alvorada para questionar o presidente sobre “a realidade de cabos e soldados no quartel”.

GSI e Secom não se manifestaram

O Metrópoles procurou o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) sobre o episódio, mas não obteve resposta. O youtuber também foi acionado pelas redes sociais e não deu retorno. O espaço segue aberto.

Leão se diz advogado e cabo da reserva do Exército. O Centro de Comunicação Social do Exército informou que ele prestou o Serviço Militar, e se licenciou em fevereiro de 2022, não pertencendo mais às fileiras do Exército Brasileiro.

Ele possui um canal no YouTube com 13,2 mil inscritos, no qual diz discutir “militarismo, direito, política e sociedade”. Tem ainda mais de 5,6 mil seguidores no Instagram e 125 mil no TikTok. Os números de seguidores foram colhidos pela manhã e passaram a subir ao longo do dia.

Mais lidas
Últimas notícias