Bolsonaro sai em defesa de Weintraub: “Faz trabalho excelente”

O presidente voltou a criticar Paulo Freire e disse que deveria ser feita uma releitura da ditadura militar na educação

atualizado 18/12/2019 11:44

Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) elogiou nesta terça-feira (18/12/2019) o trabalho do ministro da Educação, Abraham Weintraub, diz dos que ele é vítima de críticas por parte de jornalistas. Segundo o presidente, o trabalho de Weintraub é “excelente”.

“No meu entender, ele está sendo excelente. Tem certos jornalistas criticando. Está indo bem”, disse Bolsonaro ao deixar o Palácio da Alvorada e conversar com apoiadores. Segundo o presidente, o projeto Escola Sem Partido já está em operação, mesmo sem uma lei específica na gestão de Weintraub.

“Já tem impresso nos cadernos o que o aluno tem direito. (Se) o professor quer falar que o PT é legal, o aluno pode falar o contrário sem ser perseguido”, disse.

O presidente ainda sinalizou apoio a uma possível volta de disciplinas de “educação moral e cívica” nas escolas, mas só em 2022. “Tem coisa que só podemos mudar em 2022″, disse Bolsonaro que voltou a atacar o educador Paulo Freire.

“Agora, essa filosofia desse tal de Paulo Freire… 16 anos e olha como está a educação no Brasil”, afirmou Bolsonaro, que chamou o educador de “energúmeno” nesta semana.

“Prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) deste ano… Lembra ano passado? A linguagem secreta dos gays. Para que isso? Pessoal me chama de homofóbico. O que acrescenta? Doutrinação”, disse.

Bolsonaro disse ainda que a prova deveria fazer uma releitura sobre o período da ditadura militar.

“Em vez de falar o que aconteceu de verdade de 64 a 85, publicam mentiras”, afirmou o presidente.

Últimas notícias