Bolsonaro quis apostar caixa de uísque com Boris Johnson por “anticorpos”

O presidente contestou a eficácia das vacinas, sugerindo que tem mais imunidade que o primeiro-ministro do Reino Unido, já vacinado

atualizado 23/09/2021 20:32

O presidente Jair Bolsonaro acompanhado do primeiro-ministro do Reino Unido, Boris JohnsonAlan Santos/PR

Em meio ao encontro com Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido, em Nova York (EUA), na ocasião da 76ª Assembleia Geral das Nações Unidas, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tentou apostar “uma caixa de uísque”, alegando que tem mais anticorpos do que o britânico, mesmo não tendo sido vacinado. A sugestão, no entanto, foi descartada.

Segundo disse Bolsonaro em sua live semanal nas redes sociais, Boris Johnson demonstrou interesse na negociação para facilitar a entrada do produto no país, mas ele respondeu que o Brasil não deve focar nesse tema por agora.

Antes de encerrar o assunto, o presidente brasileiro teria aproveitado o momento para sugerir a aposta.

“Eu falei a ele que não tinha tomado a vacina. E, depois: ‘Vamos apostar uma caixa de whisky que o meu IgG está maior do que o seu, que está vacinado?’. Ele não quis”, contou Bolsonaro.

Boris Johnson já tomou as duas doses da vacina contra Covid-19. Além disso, já contraiu a doença, chegando a ser internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) por causa da gravidade do quadro, o que garante uma resposta de defesa do organismo.

Sem vacina

No encontro com o premiê britânico, Bolsonaro passou por uma situação constrangedora.

Boris Johnson recomendou a vacina da AstraZeneca/Oxford, que é produzida também no Brasil em parceria com a Fiocruz.

“É uma ótima vacina. Obrigado, pessoal. Tomem vacinas da AstraZeneca!”, diz ele ao lado de Bolsonaro, que responde “ainda não tomei“.

Últimas notícias