Bolsonaro: nota de R$ 200 foi criada porque “governo não tinha mais papel”

Lançamento da nova cédula foi anunciado pelo Banco Central em julho

atualizado 26/08/2020 14:00

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta terça-feira (25/8) que o lançamento da nota de R$ 200, anunciada pelo Banco Central em julho, foi feito porque o governo “não tinha mais papel”.

A declaração foi dada durante a abertura do 32º Congresso Nacional da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes).

“Todo papel que nós tínhamos foi colocado no mercado. Por isso que criou-se a nota de R$ 200. Que alguns ficam falando coisas, né? Não tem nada a ver. Os R$ 200 é [sic] porque não temos mais papel. Mas papel demais no mercado leva à inflação. Isso aí é o pior mal que pode existir.”, reiterou o presidente.

De acordo com o BC, a impressão da nova cédula é justificada pela maior demanda, por parte dos brasileiros, por moeda física durante a pandemia do coronavírus. Além disso, o banco argumenta que os pagamentos do auxílio emergencial aumentaram a circulação de dinheiro.

Ao anunciar a nota, o Banco Central informou que a cédula entrará em circulação no final de agosto. A previsão é que sejam impressas 450 milhões de cédulas de R$ 200 em 2020.

O lançamento de uma nova nota, no entanto, foi criticado em Brasília. O argumento é que uma cédula com maior valor vai facilitar a corrupção e a lavagem de dinheiro.

0

Últimas notícias