Saiba qual animal estampará cédula de R$ 200 e entenda a razão da escolha

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou o lançamento nesta quarta. A nota deverá entrar em circulação no fim de agosto

atualizado 29/07/2020 17:44

Daniel Ferreira/Metrópoles

O Banco Central informou nesta quarta-feira (29/7) que o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou o lançamento da cédula de R$ 200, que terá como personagem o lobo-guará.

De acordo com a instituição, a nova cédula deverá entrar em circulação no fim de agosto, e a previsão é de que sejam impressas 450 milhões de cédulas de R$ 200 em 2020.

O lobo-guará foi escolhido, de acordo com o órgão, por se tratar de um animal em risco de extinção. Ele é um animal típico do Cerrado. Além de no Brasil, pode ser encontrado em regiões de Argentina, Bolívia, Paraguai, Peru e Uruguai.

O Banco Central fará uma campanha com o objetivo de educar a população para ficar atenta aos elementos de segurança “A nota terá elementos robustos o bastante e capaz de protegê-la de falsificações”, afirmou a diretora de administração do BC, Carolina De Assis Barros, durante coletiva na tarde desta quarta-feira.

O BC calcula gastar R$ 113,4 milhões para a impressão de 450 milhões de cédulas de R$ 200 (no valor total de R$ 90 bilhões) e de 170 milhões de cédulas de R$ 100.

Lobo-guará

Em circulação

Atualmente, há seis tipos de cédulas em circulação: R$ 2, R$ 5, R$ 10, R$ 20, R$ 50 e R$ 100.

Neste mês, o governo teve um gasto extra de R$ 437 milhões para impressão de cédulas, com o objetivo de imprimir R$ 100 bilhões adicionais em dinheiro de papel.

De acordo com a área econômica, a crise do novo coronavírus foi um dos motivos para o aumento da procura. A pandemia levou as pessoas a “entesourarem” recursos em casa, ou seja, manter reserva em cédulas.

Outro motivo apontado é a necessidade de fazer frente ao pagamento do auxílio emergencial – estimado em mais de R$ 160 bilhões, considerando as cinco parcelas aprovadas. Boa parte dos beneficiários, sobretudo os de menor renda, preferiu sacar o benefício em espécie.

Últimas notícias