Bolsonaro, Michelle e Onyx vão a culto da igreja Sara Nossa Terra

O evento, que marca o lançamento do tema anual da igreja "O profético ano do Resgatador", é realizado nacionalmente

atualizado 07/01/2022 21:46

presidente Jair Bolsonaro acompanhando da primeira Dama e do ministro Onyx Lorenzoni, participam de um culto na Arena Hall Sara Nossa Terra em Vicente PiresIgo Estrela/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (PL) participa nesta sexta-feira (7/1) de um culto evangélico da Fundação Neopentecostal e Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra, na arena da igreja, em Vicente Pires, Brasília.

O evento, que marca o lançamento do tema anual da igreja “O profético ano do Resgatador”, é realizado nacionalmente.

O chefe do Executivo federal chegou ao local por volta das 20h e não havia deixado o culto até a última atualização desta reportagem. O evento não constava na agenda inicial do presidente e foi incluído apenas na noite desta sexta.

A presença do presidente no culto teria sido intermediada pelo ministro do Trabalho e da Previdência, Onyx Lorenzoni, que costuma visitar o local com frequência e também participa da ocasião desta noite. A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, acompanha Bolsonaro.

Ao ser anunciado no evento, fiéis presentes no local aplaudiram o presidente e gritaram “mito”. Cerca de 7 mil pessoas marcaram presença no culto

Esta é a segunda vez em uma semana que Bolsonaro tem compromissos não previstos na agenda após ser internado com uma nova obstrução intestinal.

Na noite de quarta-feira (5/1), o presidente foi aum  jogo de futebol beneficente em Goiás. Ele recebeu alta hospitalar na manhã do mesmo dia, após ficar dois dias internado.

Internação

O presidente deu entrada no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, na madrugada de segunda, onde foi diagnosticado com nova obstrução intestinal. Ele estava de férias no litoral catarinense, mas precisou interromper a folga.

Segundo Bolsonaro, ele começou a passar mal no domingo (2/1). O presidente publicou uma foto nas redes sociais utilizando uma sonda gástrica. O chefe do Executivo federal está sendo monitorado pelo cirurgião Antônio Luiz Macedo, que operou o então candidato à Presidência após a facada em setembro de 2018 e acompanha a evolução do caso desde então.

Na terça-feira (4/1), o hospital informou que o presidente já havia retirado a sonda nasogástrica após ter evoluído com boa aceitação da dieta líquida ofertada durante o dia.

Por meio de nota, a instituição divulgou ainda que o quadro de suboclusão intestinal do presidente se desfez e reiterou que não havia necessidade de submeter Bolsonaro a uma cirurgia.

0

Mais lidas
Últimas notícias