Bolsonaro mantém Wagner Rosário na Controladoria-Geral da União (CGU)

Informação foi dada na manhã desta terça (20) em seu desembarque em Brasília para mais uma semana de compromissos de transição de governo

atualizado 20/11/2018 10:21

Wagner RosárioAdalberto Carvalho/Ascom-CGU

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, informou que Wagner Rosário permanecerá à frente da Controladoria-Geral da União (CGU) no futuro governo. Assim como Bolsonaro, Wagner Rosário também é se formou pela Academia das Agulhas Negras. É mestre em Combate à Corrupção e Estado de Direito pela Universidade de Salamanca, na Espanha, e também já atuou como oficial do Exército.

Bolsonaro desembarcou em Brasília na manhã desta terça-feira para mais uma semana de trabalho no governo de transição. O primeiro compromisso na capital federal foi justamente com o titular do Ministério da Transparência, cuja estrutura atual inclui a Controladoria-Geral da União.


Wagner de Campos Rosário é ministro da Transparência e Controladoria-Geral da União desde  junho de 2018, tendo atuado como ministro substituto anteriormente. Natural de Juiz de Fora (MG), Wagner Rosário tem 42 anos e é auditor Federal de Finanças e Controle desde 2009. Tornou-se o primeiro servidor de carreira da CGU a assumir o cargo de secretário-executivo e ministro.

A notícia foi bem recebida pelos servidores do órgão de fiscalização e controle. “Essa manutenção facilita muito nossa vida. Já sabemos como ele pensa, podemos seguir a linha de trabalho”, disse um interlocutor do órgão que atua em comissões de leniência.

O presidente eleito deixou a Base Aérea sem falar com a imprensa:

Agenda 
Após a reunião com Wagner Rosário (CGU), ele terá compromisso com o titular da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS) no CCBB Brasília.

Às 14h, recebe integrantes da associação das Santas Casas do Brasil no CCBB. Quando foi vítima de um atentado a facada em Juiz de Fora (MG), em 6 de setembro, o então candidato do PSL foi salvo por profissionais da unidade da santa casa da cidade mineira.

À tarde ele ainda visitará o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Raimundo Carneiro, e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Na quarta e na quinta, Bolsonaro despachará internamente no CCBB, mas novos compromissos podem se acrescentados à agenda.

Na quinta-feira (22) à noite, ele participará da cerimônia de casamento de Onyx Lorenzoni, no Clube do Congresso. No dia seguinte, viaja a São Paulo para realizar exames no Hospital Albert Einstein, no intuito de avaliar as condições para retirada da bolsa de colostomia.

Últimas notícias