Bolsonaro ironiza rejeição: “Eleitora quer presidente, não casamento”

Segundo pesquisa do Instituto Datafolha, divulgado no mês passado, a rejeição do presidente entre o público feminino é de 61%

atualizado 13/07/2022 21:25

O presidente da República, Jair Bolsonaro, recebe, nesta segunda-feira (11:07), a presidente da Hungria Katalin Novák, em cerimônia oficial no Palácio do PlanaltoHugo Barreto/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (PL) minimizou nesta quarta-feira (13/7) a rejeição que enfrenta entre o eleitorado feminino.

Em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, o chefe do Executivo federal disse que as eleitoras não procuram “um casamento”, mas “um presidente”.

“Pessoal fala que eu não defendo, que eu tenho uma rejeição de mulher. Não sei se é verdade ou não. Acho que a eleitora não está procurando um casamento, está procurando um presidente”, afirmou.

Segundo pesquisa do Instituto Datafolha divulgada em junho, a rejeição do atual mandatário da República é de 61% entre o público feminino.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
Publicidade do parceiro Metrópoles 6
0

Durante os mais de 40 minutos que passou com os simpatizantes na manhã desta quarta, o presidente comentou o caso do médico anestesista Giovanni Quintella Bezerra, preso em flagrante por estuprar uma grávida durante uma cesariana.

Bolsonaro disse que tentou transformar o estupro contra menores em crime hediondo, mas que a esquerda barrou a proposta.

Dias antes, ele chamou o médico acusado de estupro de “vagabundo” e lamentou que a Constituição brasileira não permita prisão perpétua, pois o anestesista deveria “apodrecer para sempre na cadeia”.

 

Mais lidas
Últimas notícias