Bolsonaro indica André Luiz de Almeida Mendonça para AGU

Anúncio foi, como de costume, feito por meio de redes sociais

Reprodução

atualizado 21/11/2018 12:53

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, anunciou nesta quarta-feira (21/11) a escolha de André Luiz de Almeida Mendonça para estar à frente da Advocacia-Geral da União (AGU) no futuro governo.

André Luiz de Almeida Mendonça já dirigiu a área de Patrimônio, Probidade e Meio Ambiente do órgão, tendo atuado também na Controladoria-Geral da União (CGU). Em 2011, o futuro advogado-geral da União recebeu o Prêmio Innovare pela atuação, no âmbito da AGU, no processo de recuperação de recursos no exterior desviados da obra do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo (TRT-SP).

A escolha foi recebida com ressalvas internas no órgão. O indicado é uma das principais lideranças da Anauni, entidade que defende a segregação da carreira de procurador federal e rivaliza com a Anafe, considerada a maior associação da categoria.

Currículo
André Luiz de Almeida Mendonça, 45 anos, tem currículo extenso. Trabalhou como advogado concursado da Petrobras entre 1997 e 2000, e desde então é advogado da União. Dentro da AGU atuou em vários setores, ocupando cargo de corregedor-geral e vice-diretor da Escola Superior, entre outros.

Tem participado ativamente nos acordos de leniência fechados pela CGU e AGU. Atualmente, representa o Brasil no Grupo de Suborno Transnacional da OCDE. Possui ainda carreira acadêmica, com mestrado e doutorado em combate à corrupção pela Universidade de Salamanca, na Espanha.

 

Últimas notícias