Bolsonaro garante chefia da Fundação Palmares a Sérgio Camargo

Presidente reforçou em redes sociais que afastamento publicado no Diário Oficia atende a uma decisão judicial; se ela cair, ele volta

Reprodução/Facebook

atualizado 13/12/2019 17:33

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) garantiu, nesta sexta-feira (13/11/2019), a recondução de Sérgio Camargo à presidência da Fundação Palmares caso a liminar da Justiça que suspendeu a nomeação seja revertida. Negro e militante de direita, Camargo fez declarações como a de que não existe racismo “estrutural” no Brasil.

Nas redes sociais, o mandatário da República publicou que o afastamento nessa quarta-feira (11/11/2019) foi baseado na decisão do juiz substituto da 18ª Vara Federal do Ceará, em Sobral, Emanuel José Matias Guerra.

“O afastamento de Sérgio Camargo da Fundação Cultural Palmares se deu por causa de DECISÃO JUDICIAL. Caso nosso recurso seja vitorioso, EU O RECONDUZIREI à presidência da Fundação”, escreveu. 

No Twitter, Bolsonaro compartilhou uma entrevista de Camargo a jornalistas após um encontro entre os dois no Palácio do Planalto, na terça-feira (10/12/2019). Na ocasião, o militante defendeu o fim do apoio ao Dia da Consciência Negra.

“Claro que tem que acabar o Dia da Consciência Negra, que é uma data da qual a esquerda se apropriou para propagar vitimismo e ressentimento social. Não é uma data do negro brasileiro, é uma data de minorias empoderadas pela esquerda, que propagam ódio, ressentimento e a divisão social. No que depender de mim, a Fundação Palmares não dará valor nenhum a essa data. Vamos revalorizar o dia 13 de maio, o papel da princesa Isabel na libertação dos negros”, afirmou Sérgio Camargo.

Últimas notícias