Bolsonaro discutirá com Araújo convocação de representante no Irã

Nessa segunda-feira, a encarregada de Negócios do Brasil em Teerã foi chamada para prestar esclarecimentos sobre posicionamento do país

atualizado 07/01/2020 11:12

Andre Borges/Esp. Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta terça-feira (07/01/2020) que pretende conversar com o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, antes de tomar qualquer atitude em relação à convocação da encarregada de Negócios do Brasil em Teerã, Maria Cristina Lopes.

De acordo com o MRE, nessa segunda-feira (06/12/2020), Maria Cristina foi convocada pela chancelaria iraniana para prestar esclarecimentos sobre o posicionamento do Brasil em relação ao assassinato do principal general iraniano, Qassim Suleimani, em um ataque ordenado pelo governo dos Estados Unidos.

“Estou aguardando o que haverá após essa convocação. Nós repudiamos terrorismo em qualquer lugar do mundo e ponto final. É um direito deles como é o meu também”, afirmou o presidente, sem deixar claro que atitude tomará sobre as relações com o país do oriente médio.

“Temos o comércio com o Irã. O Ernesto [Araújo] está fora do Brasil. Chegando aqui, vou conversar com ele. Não costumo conversar de certos assuntos sem antes ouvir o ministro”, destacou.

Bolsonaro terá uma reunião com o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, na manhã desta terça-feira (07/01/2020). No entanto, não disse se estará entre os assuntos a serem tratados os riscos em relação ao posicionamento do Brasil sobre o ataque norte-americano.

“Tem certas coisas que eu não posso falar. Quando a Dilma [Rousseff] aqui não aceitou as credenciais do embaixador de Israel, eu não vi nada na imprensa. Quero saber uma coisa: o Irã adotou alguma medida contra nós? Eu acho que não”, comentou.

O presidente disse não temer que esse episódio prejudique a relação comercial do Brasil. “Nós temos que ter a capacidade de antecipar os problemas”, disse Bolsonaro, citando a reunião sobre o preço dos combustíveis realizada na tarde dessa segunda-feira (06/01/2020).

Últimas notícias