Bolsonaro convida bancada evangélica para debater PEC da isenção tributária

Encontro ocorre após impasse por causa do veto ao trecho da lei que concedia anistia a tributos a serem pagos por templos religiosos

atualizado 15/09/2020 21:39

Presidente Bolsonaro despacha no PlanaltoIgo Estrela/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) convidou alguns parlamentares da Frente Parlamentar Evangélica para um almoço, nesta quarta-feira (16/9), no Palácio do Planalto. No cardápio, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para estabelecer alcance adequado para a imunidade das igrejas nas questões tributárias.

Nesta terça-feira (15/9), deputados da bancada evangélica se reuniram com o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, sobre a PEC anunciada por Bolsonaro no último domingo (13/9).

Bolsonaro vetou um trecho da Lei 14.057/20, que concedia anistia a tributos a serem pagos por templos religiosos. Ao tomar a medida, o presidente sugeriu aos parlamentares que derrubem o veto e anunciou que enviaria uma PEC para estabelecer isenção tributária para as igrejas.

0

O trecho vetado pelo presidente isentava os templos de qualquer culto da Contribuição Social sobre o Lucro (CSLL) e anulava multas aplicadas pela Receita Federal pelo não pagamento anterior dessa contribuição.

Últimas notícias