Biden não assistiu ao discurso de Bolsonaro na Cúpula do Clima

Presidente norte-americano foi cumprir agenda dentro do evento enquanto o presidente da Argentina, Alberto Fernandez, ainda falava

atualizado 22/04/2021 14:52

Cúpula de Líderes sobre o ClimaMarcos Corrêa/PR

O presidente norte-americano, Joe Biden, não assistiu ao discurso do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na Cúpula do Clima, que discute formas de preservar o meio ambiente e metas para a redução do aquecimento global.

Nesta quinta-feira (22/4), Biden pediu licença da reunião enquanto o presidente da Argentina, Alberto Fernandez, ainda falava. O presidente norte-americano foi cumprir agenda de compromisso dentro da cúpula.

Fernandez concluiu a participação e logo após, a presidente da Comissão Europeia, Ursula Von Der Leyen, fez uso da palavra, seguida do rei da Arábia Saudita, Salman Bin Abdulaziz Al-Saud.

Quando Bolsonaro iniciou seu discurso, por volta das 10h30 pelo horário de Brasília, Biden ainda não havia retornado à sala de conferência. O presidente brasileiro esperou cerca de 1h30 para falar na cúpula.

O discurso

Bolsonaro foi um dos últimos líderes a discursar. Antes dele, falaram o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, e os chefes de Estado de Argentina, Indonésia e África do Sul, entre outros.

O chefe do Executivo federal brasileiro reafirmou compromisso no sentido de acabar com o desmatamento ilegal até 2030 e reduzir pela metade as emissões de gases poluentes.

“Continuamos a colaborar com esforços mundiais contra mudança no clima. Somos um dos únicos países em desenvolvimento com metas absolutas de redução de emissões, inclusive para 2025, [e] até 40% para 2030. Coincidimos com o seu chamado [Biden] ao estabelecimento de compromissos ambiciosos. Determinei que nossa neutralidade climática seja antecipada para 2050”, disse o mandatário do Brasil.

Pressão

Eleito com agenda ambiental forte, em oposição à do ex-presidente Donald Trump, Biden é o responsável por uma pressão externa maior sobre o Brasil em razão do aumento do desmatamento e das queimadas na Amazônia.

Ao abrir a Cúpula do Clima, Biden anunciou que vai se comprometer com a redução das emissões de gases responsáveis pelo aquecimento global.

Segundo o mandatário norte-americano, a ideia é reduzir pela metade as emissões até o fim desta década. Os Estados Unidos são responsáveis por aproximadamente 15% das emissões de todo o planeta. Biden afirmou que esses “passos vão colocar os EUA numa rota de zero emissões até o fim de 2050”.

Últimas notícias