André Mendonça se diz “servo” e chama Bolsonaro de “profeta”

O novo ministro da Justiça, André Mendonça, também atende por reverendo André na Igreja Presbiteriana do Brasil

atualizado 29/04/2020 20:14

O discurso de posse do novo ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, que aconteceu nesta quarta-feira (29/04), foi tomado por um teor religioso no momento em que ele se referiu ao presidente da República, Jair Bolsonaro. Mendonça se diz um “líder e também servo” do governo e, para ele, Bolsonaro é um “profeta no combate à criminalidade”.

“Presidente, vossa excelência tem sido há 30 anos um profeta no combate irrestrito à criminalidade. Há mais de uma década tenho me dedicado, na prática e na teoria, ao combate à corrupção. Presidente, o senhor tem sido, há 30 anos, um profeta no combate à criminalidade”, afirmou o atual ministro da Justiça.

André Mendonça não citou o seu antecessor, Sergio Moro, mas prometeu ao presidente aumentar o número de operações da Polícia Federal. “Cobre de nós mais operações na PF, presidente”, afirmou o novo ministro.

André Mendonça nasceu em Santos, litoral de São Paulo, evangélico ele também é pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB) e, no templo da igreja na Asa Sul, em Brasília, atende por reverendo André.

O atual ministro da Justiça também é profissional de carreira da Advocacia-Geral da União há 20 anos.

Últimas notícias