Alberto Fernández sofre derrota e oposição domina Senado argentino

O resultado de eleições argentinas também representa uma derrota para a vice-presidente Cristina Kirchner, que também preside o Senado

atualizado 15/11/2021 11:03

redes sociais/ reprodução

Com o fim da apuração das eleições na Argentina, a imprensa local já repercute a derrota política do presidente Alberto Fernández e de sua vice Cristina Kirchner. Os líderes argentinos perderam a maioria da base no Senado. Já o número na Câmara permaneceu quase empatado.

A coalizão da oposição venceu no Senado em seis das oito províncias do país: Chubut, La Pampa, Corrientes, Mendoza, Santa Fé e Córdoba. Já a governista venceu apenas em Tucumán e Catamarca. No país, a vice-presidente Cristina Kirchner preside o Senado.

De acordo com o jornal La Nación, o peronismo perde seis cadeiras e terá na Casa apenas 35 senadores, enquanto o Juntos pela Mudança aumentará suas fileiras, totalizando 36 parlamentares. Na Câmara, a base de Fernández terá 118 deputados, enquanto a oposição contará com  116. A posse dos novos parlamentares está prevista para dezembro.

Por meio de uma publicação no Twitter, o presidente argentino agradeceu os cidadãos por terem ido às urnas, mas não comentou, contudo, a perda de apoio nas casas.

“Desejo felicitar o povo argentino por sua participação pacífica no marco da democracia. Cada vez que o povo fala, a democracia nos fortalece. Hoje começa a segunda parte de nosso Governo e sei bem que os argentinos precisam de um horizonte”, disse Fernández.

Veja o post:

Mais lidas
Últimas notícias