“ACM Neto mostrou seu caráter”, diz Maia sobre João Roma na Cidadania

Bolsonaro oficializou nomeação de João Roma, do Centrão, para integrar primeiro escalão do governo federal

atualizado 12/02/2021 20:24

Rodrigo Maia chora em seu discurso de despedida da Presidência da Câmara dos DeputadosRafaela Felicciano/Metrópoles

O ex-presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM-RJ) afirmou, nesta sexta-feira (12/2), ao comentar a nomeação do deputado João Roma (Republicanos-BA), do Centrão, para o Ministério da Cidadania (leia mais abaixo), que o presidente Nacional do Democratas, ACM Neto, “mostrou o seu caráter”.

Maia e ACM Neto travaram um embate após a maioria da bancada do DEM abandonar o então candidato de Maia, deputado Baleia Rossi (MDB-SP), para dar apoio a Arthur Lira (PP-PL). Na véspera da eleição, ACM Neto convocou uma reunião do DEM para discutir a neutralidade na eleição da Câmara e liberou os deputados para votar como quisessem.

O DEM chegou a liderar o lançamento da candidatura de Baleia, mas após a adoção de “neutralidade” da sigla, o partido foi determinante para garantir a vitória de Lira, que garantiu 302 votos contra 145 de Baleia.

Após a fala de Maia, o deputado Marcos Pereira (Republicanos-SP), rebateu o ex-presidente e disse que ACM não teve qualquer participação na escolha de Roma para o primeiro escalão de Bolsonaro. Pereira foi vice-presidente de Maia, mas durante a campanha eleitoral da Câmara declarou apoio a Lira.

“Inclusive ele [ACM Neto] me pediu para não fazer, mas eu não tinha condições de retirar o nome do Roma. Se tiver que colocar na conta de alguém, coloque na minha. Dizer que é indicação do Republicanos através da bancada é o correto e a mais pura expressão da verdade. Colocar que Neto tem a ver, é mentira, o que não fica bem pra ninguém”, afirmou Pereira.

O presidente nacional do DEM, ACM Neto, publicou uma nota “lamentando” a nomeação de João Roma, seu ex-assessor e aliado.

“A decisão me surpreende porque desconsidera a relação política e a amizade pessoal que construímos ao longo de toda a vida. Se a intenção do Palácio do Planalto é me intimidar, limitar a expressão das minhas opiniões ou reduzir as minhas críticas, serviu antes para reforçar a minha certeza de que me manter distante do governo federal é o caminho certo a ser trilhado, pelo bem do Brasil”, disse ACM.

Ministério da Cidadania

Nas primeiras horas da noite desta sexta, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nomeou o deputado João Roma para o cargo de ministro da Cidadania. Ele assume o cargo no lugar de Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que foi exonerado do cargo e realocado no Palácio do Planalto, desta vez, como ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência.

A escolha por João Roma é uma das “moedas de troca” de Bolsonaro em favor de políticos do Centrão, que garantiram a eleição do deputado Arthur Lira (PP-AL) e do senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) para o comando da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, respectivamente.

O Planalto tinha preferência por Roma, já que o parlamentar é ligado ao presidente do DEM, ACM Neto, de quem Bolsonaro se aproximou fortemente durante as negociações para as eleições do novo comando do Congresso.

Últimas notícias