TRF-4 rejeita pedido de Lula para não ser julgado por Thompson Flores

A defesa do ex-presidente alega que o desembargador não é imparcial sobre o processo do petista. A negativa foi unânime na Quarta Seção

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 18/07/2019 16:41

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) rejeitou nesta quinta-feira (18/07/2019) um pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para impedir que o desembargador Carlos Thompson Flores julgue o processo do sítio de Atibaia na segunda instância.

Com votos de Claudia Cristina Cristofani, Nivaldo Brunoni, Salise Monteiro Sanchotene e Danilo Pereira Júnior, a decisão foi unânime. Os advogados do petista alegavam parcialidade de Flores no processo, uma vez que ele impediu a soltura do ex-presidente em julho do ano passado.

À época, o plantonista Rogério Favreto expediu um habeas corpus para que Lula fosse solto. Mas Thompson, que ocupava a presidência do tribunal, determinou que ele continuasse em reclusão.

Em fevereiro deste ano, Lula foi condenado pela Justiça Federal do Paraná a 12 anos e 11 meses de prisão por corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro no processo do sítio. Ele teria recebido propina por meio de uma reforma em um sítio em Atibaia (SP). A defesa dele recorreu, mas ainda não há uma data para julgamento.

Últimas notícias