Onyx diz que texto da previdência já tem 330 votos no plenário

Após reunião com Rodrigo Maia, chefe da Casa Civil diz confiar na aprovação da reforma mas reconheceu pressão da área de segurança

Marcos Corrêa/PRMarcos Corrêa/PR

atualizado 07/07/2019 13:00

Depois de reunião com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e com o secretário da Previdência, Rogério Marinho, neste domingo (07/07/2019), o chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que confia na aprovação da reforma da previdência, mas admitiu que podem haver alterações no texto atual por conta das pressões dos profissionais da área de segurança pública.

“Há questões importantes como a integralidade e a paridade e nós estamos buscando várias análises sobre isso. Na avaliação que temos, já há no texto uma possibilidade de que isso esteja atendido. É por isso que os técnicos vão se debruçar sobre isso e devo receber ao final da tarde uma análise sobre isso”, afirmou Onyx, na saída do encontro que aconteceu na residência oficial da Câmara dos Deputados. De acordo com ele, a versão atual já avançou bastante em relação às reivindicações dos profissionais de segurança pública. “A gente está dialogando. Quanto menor o número de alterações, melhor”, completou.

Na ocasião, o chefe da Casa Civil lembrou que o governo ofereceu uma proposta de idade mínima aos policiais que foi recusada pela classe. Também adiantou que o plenário da Câmara é unânime quanto à necessidade do pedágio de 100% à categoria. Na próxima terça-feira (09/07/2018), o chefe da Casa Civil encontrará os governadores para discutir os pontos da reforma relativos aos estados e municípios.

Contagem de votos
Segundo Onyx, a contagem do governo dos votos favoráveis já alcança 330 votos para aprovação. Para Onyx, a quantia é “pé no chão”. “Acho que é possível ter no plenário da Câmara uma votação proporcionalmente semelhante e, até bem melhor, do que a gente teve na comissão especial. Há um consenso bastante forte entre as bancadas no sentido de que a manutenção do texto que saiu da comissão é o cenário desejável”, afirmou.

Segundo Onyx, a expectativa é que a votação seja concluída quarta-feira (09/07/2019). Ele afirmou que, com a aprovação da reforma da previdência, as prioridade do governo serão a reforma tributária e o pacto federativo.

Últimas notícias