Museu de Nova York avalia cancelar evento que homenageia Bolsonaro

Em conta oficial no Twitter, a administração do local se disse "profundamente preocupada" e estuda as possibilidades

Rafael Felicciano/MetrópolesRafael Felicciano/Metrópoles

atualizado 12/04/2019 19:10

O Museu de História Natural de Nova York estuda a possibilidade de cancelar um evento no qual o presidente Jair Bolsonaro (PSL) será homenageado. O chefe do Executivo receberá, no próximo dia 14 de maio, o prêmio Personalidade do Ano de 2019, oferecido pela Câmara do Comércio Brasil-Estados Unidos.

Em conta oficial no Twitter, nessa quinta-feira (11/4), a administração do museu explicou que a organização do evento para a entrega da honraria, a ser realizado lá, reservou o espaço antes de informar quem seria o homenageado da noite.

Agora que sabem quem será o homenageado – o presidente Bolsonaro – a instituição se disse “profundamente preocupada e explora as opções”. O tuíte, no entanto, não dá mais explicações sobre o caso.

Com esse anúncio, dezenas de usuários do Twitter comentaram a publicação em defesa do cancelamento do evento. “Se a icônica baleia azul pudesse falar, ela estaria ‘borbulhando’, cancele”, disse um deles.

“Quando nosso Museu Nacional foi consumido pelas chamas, o então candidato JB [Jair Bolsonaro] disse que: ‘bem, queimou. O que posso fazer'”, criticou mais um usuário.

Uma outra pessoa disse, ainda, ser ultrajante que um indivíduo que despreza a ciência como Jair Bolsonaro seja homenageado em uma instituição científica.

Últimas notícias