Após polêmica envolvendo o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, defendeu nesta terça-feira (12/2) a importância histórica do seringueiro e ativista Chico Mendes, morto em 1988. “O Chico Mendes faz parte da defesa do Brasil na defesa do meio ambiente. É história. Assim como outros vultos passaram por nossa história”, afirmou Mourão ao ser questionado sobre o que achava de Mendes.

Indagado diretamente sobre a fala do ministro do Meio Ambiente, Mourão tentou evitar conflitos e pediu para que os jornalistas passassem para a próxima pergunta. “Não vamos polemizar isso aí que eu acho que não vale a pena, né? Próximo”, declarou.

Ontem, durante participação no programa Roda Viva, Salles questionou a importância de Mendes. “Que diferença faz quem é Chico Mendes neste momento?“, reagiu ao responder sobre qual era sua opinião em relação ao líder ambientalista.

O chefe da pasta do Meio Ambiente disse que, na verdade, desconhece a história de Chico Mendes e que tão somente ouve relatos díspares sobre sua vida. “Do lado dos ambientalistas, mais ligados à esquerda, há um enaltecimento do Chico Mendes. As pessoas que são do ‘agro’, que são da região dizem que o Chico Mendes não era isso que é contado”, continuou Salles.

Ele acrescentou que já ouviu de ruralistas que o líder ambientalista “usava os seringueiros para se beneficiar, fazia uma manipulação”.