Heleno: “Governo é vacinado contra qualquer sintoma de ditadura”

O general e chefe do GSI foi à Câmara para esclarecer ações de monitoramento a grupos sociais

BRUNO ROCHA/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADAO CONTEUDOBRUNO ROCHA/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADAO CONTEUDO

atualizado 06/11/2019 17:15

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, disse nesta quarta-feira (06/11/2019) que tanto o governo quanto os militares estão completamente “vacinados contra qualquer sintoma de ditadura, autoritarismo e exorbitância de poder”.

A declaração ocorreu ao abrir audiência na Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia, da Câmara dos Deputados, com o objetivo de prestar esclarecimento sobre supostas ações de monitoramento a movimentos sociais na Amazônia e reuniões preparatórias para o Sínodo da Amazônia, que ocorreu no Vaticano, no mês passado.

“Posso garantir que, em relação aos militares, a minha geração e as que me sucederam, alguns foram meus cadetes. As nossas gerações estão completamente vacinadas contra qualquer sintoma de ditadura. Essas coisas ficam assustando as pessoas”, disse o general.

A audiência foi chamada pelo deputado Edmilson Rodrigues (PSol-PA). O general, que tem a eminência de ter a convocação feita pelo plenário da Câmara, foi falar sobre possível apoio à volta do AI-5, ideia levantada pelo deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL). “Vim atendendo a um convite.”

Heleno negou que haja fiscalização das ações de movimentos sociais. “Não tem história de 007”, disse. “Isso é coisa de filme”, completou.

O general disse ainda que nunca defendeu a volta do AI-5 e recomendou aos deputados que “abandonem essa orquestração” de convocá-lo para falar sobre o assunto. “Isso não faz parte dos nossos planos futuros, dos nossos planos atuais e do que o governo Bolsonaro pretende para o país.”

Heleno também afastou a ideia de que tenha um alinhamento com o guru do bolsonarismo, Olavo de Carvalho. “Se ele estivesse aqui, não saberia quem ele é.”

Últimas notícias