Grupo anti-STF bate continência à Estátua da Liberdade da Havan

Vídeo registrado em Araçatuba (SP) mostra manifestantes pedindo o impeachment do ministro Gilmar Mendes marchando em frente a uma loja Havan

ReproduçãoReprodução

atualizado 17/11/2019 21:56

Imagens de um pequeno grupo de manifestantes de Araçatuba (SP) gritando palavras de ordem contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, alvo de uma série de protestos em várias cidades do país, viralizaram neste domingo (17/11/2019).

O vídeo, registrado inicialmente em um perfil do Instagram nomeado “Política Negra”, mostra as pessoas – a maior parte usando roupas verde e amarelas – marchando no mesmo lugar e batendo continência… a uma réplica do tradicional símbolo norte-americano da Estátua da Liberdade, em frente a uma loja da rede Havan, do empresário bolsonarista Luciano Hang. Veja:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Alguém me explica o que é isso ? 😂😂😂😂 Meu que coisa Patetica #vergonhalheia

Uma publicação compartilhada por PoliticaNegra (@politica.negra) em

No carro de som, o locutor se esgoela: “Essa é pra você, Gilmar Mendes! Aqui tem dono, meu amigo!”. E prossegue: “Os hômi (sic) de verde, se precisar (sic) vai pra cima!”. Enquanto isso, os manifestantes entoam com fervor a “Canção do Exército“, considerada o Hino do Exército Brasileiro. Veja as primeiras estrofes:

“Nós somos da pátria a guarda
Fiéis soldados
Por ela amados
Nas cores de nossa farda
Rebrilha a glória
Fulge a vitória

Em nosso valor se encerra
Toda a esperança
Que um povo alcança
Quando altiva for a terra
Rebrilha a glória
Fulge a vitória”

“Um cabo e um soldado”
Em várias cidades, os protestos de ontem, como o de Araçatuba, ecoaram a posição do deputado federal reeleito em 7 de outubro de 2018, com a maior votação na história das eleições no Brasil, Eduardo Bolsonaro (PSL), sobre a possibilidade de se fechar o STF. O filho “03” do hoje presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou em vídeo, em 21 de outubro do ano passado, que para fechar a Corte “basta um cabo e um soldado”.

Nas imagens, gravadas antes do pleito, Eduardo responde a um questionamento sobre a possibilidade de o STF impedir a posse do pai, caso ele fosse eleito em primeiro turno.

Confira abaixo:

“O STF vai ter que pagar para ver. E aí, quando ele pagar para ver, vai ser ele contra nós. Você está indo para um pensamento que muitas pessoas falam, e muito pouco pode ser dito. Mas, se o STF quiser arguir qualquer coisa – recebeu uma doação ilegal de 100 reais do ‘José da Silva’ e então impugna a candidatura dele –, eu não acho isso improvável, não. Mas aí vai ter que pagar para ver. Será que eles vão ter essa força mesmo?”, pergunta o parlamentar. “O pessoal até brinca lá: se quiser fechar o STF, você sabe o que você faz? Você não manda nem um jipe. Manda um soldado e um cabo. Não é querer desmerecer o soldado e o cabo, não”, diz, em tom de ameaça ao Judiciário.

Últimas notícias